Mídia corporativa volta a silenciar Lula

Embora continue sendo o tema mais comentado nas redes sociais, o ex-presidente Lula desapareceu dos jornais brasileiros neste domingo, como se sua entrevista, que se tornou também o assunto de maior repercussão sobre o Brasil no mundo, fosse apenas um ponto fora da curva. Os jornalões evitaram até comentar os insultos de Jair Bolsonaro – que chamou Lula de “cachaceiro” – para não lembrar seus leitores que houve uma entrevista

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a ser exilado em seu próprio país pela imprensa corporativa. Embora sua entrevista aos jornalistas Florestan Fernandes Júnior e Mônica Bergamo, para o El Pais e a Folha, continue a ser o tema mais comentado nas redes sociais e também o de maior repercussão sobre o Brasil no mundo, a ordem unida dos jornalões foi silenciar a voz de Lula. Neste domingo, a entrevista praticamente desapareceu dos jornais, que até evitaram citar os insultos de Jair Bolsonaro – que rotulou Lula como ‘cachaceiro’ – para não lembrar seus leitores sobre a existência de uma entrevista.

Nela, Lula cobrou dos juízes que julguem seu caso de acordo com os autos, e não com medo da mídia, dos empresários que defendam a indústria nacional, e dos militares, que defendam a soberania do Brasil. Em relação aos trabalhadores, Lula defendem que saiam às ruas para defender seus direitos (saiba mais aqui). A palavra de Lula, no entanto, parece ser incômoda e inconveniente para a mídia tradicional.

Leia, abaixo, o Boletim da Resistência Democrática sobre a entrevista de Lula:

Boletim 432 – Comitê Popular em Defesa de Lula e da Democracia
Direto de Curitiba – 27/4/2019 – 386 dias de resistência – 17h15

1. A imprensa e sites de todo o mundo repercutiram a primeira entrevista do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como preso político, concedida na sexta-feira (26) aos jornais Folha de S.Paulo e El País, destacando a afirmação dele de que o Brasil passou a ser governado “por um bando de lunáticos” e que vai lutar para mostrar ao povo brasileiro e ao mundo as armações de Sérgio Moro para incriminá-lo e tirá-lo da disputa eleitoral. Leia mais: https://tinyurl.com/y5fwm2ar

2. Na entrevista concedida aos dois jornais, Lula bateu duramente no projeto de Brasil-colônia do ultradireitista Jair Bolsonaro, que governa para atender aos interesses econômicos e geopolíticos dos Estados Unidos – e não do Brasil. ”No dia em que eu sair daqui, eles sabem, eu estarei com o pé na estrada. Para, junto com esse povo, levantar a cabeça e não deixar entregar o Brasil aos americanos. Para acabar com esse complexo de vira-lata”, disse. Ele chamou Bolsonaro de lacaio dos EUA, por atacar tanto a soberania nacional quanto os interesses de todo o povo brasileiro. “Nunca vi um presidente bater continência para a bandeira americana”, disse. Leia a íntegra da entrevista: https://tinyurl.com/yyf5fonu

3. Enquanto os principais órgãos da imprensa mundial deram destaque à entrevista de Lula, no Brasil as duas maiores emissoras de TV do País, redes Globo e Record, jogaram no lixo a prática do bom jornalismo e, simplesmente, ignoraram o principal fato político da semana. Os dois grupos de comunicação mostraram não ter compromisso nem com a democracia nem com seus leitores e telespectadores, censurando a entrevista. Na entrevista, Lula falou sobre sua condição de preso político e do papel da mídia na destruição do Brasil, entre outros temas. Leia mais: https://tinyurl.com/y2pqyf84

4. No Brasil, a entrevista reacendeu a militância da Bahia, que saiu em defesa do ex-presidente em mais um Lulaço público em Salvador neste sábado (27). Num shopping da capital do estado, dezenas de pessoas realizaram ato ao som do clássico “Olê, Olê, Olá, Lula, Lula!”. Nas redes sociais, o assunto ainda permanecia entre os mais comentados 24 horas depois de chegar ao trending topics do Twitter. Confira: https://twitter.com/LulaOficial/status/1122174365393723393/video/1

5. Na Vigília Lula Livre os militantes vindos de estados como Minas Gerais e de São Paulo prestaram homenagem ao ex-presidente ao cantarem algumas de suas canções preferidas – com Luiz Gonzaga, de quem é fã, dominando o repertório. Assista: http://twixar.me/m27K

Boletim 432 – Comitê Popular em Defesa de Lula e da Democracia
Direto de Curitiba – 27/4/2019 – 386 dias de resistência – 17h15

Fonte: Brasil 247

https://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/391671/M%C3%ADdia-corporativa-volta-a-silenciar-a-voz-de-Lula.htm

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *