México: arquivo 2005

No México, bloqueios de estradas

Milhares de professores fecharam rodovias do Estado de Chiapas, dia 13/5, com apoio de organizações indígenas e camponesas para protestar contra as políticas do governo local. Os manifestantes exigiram respeito à representação sindical e a libertação dos quatro professores presos em um bloqueio de estrada realizado no final de abril. A Secretaria do Trabalho despediu também 38 docentes que estiveram na mobilização. O governo estadual respondeu que não vai ceder aos protestos e disse que não vai libertar os professores porque se tratam de “delinqüentes”. Por.Hamilton Octavio de Souza, 19/5/2005, no Brasil de Fato

Vicente Fox escorrega em declaração

CIDADE DO MÉXICO. Durante o fim de semana, a presidência mexicana se apressou a desmontar uma polêmica que começou a se formar depois de declarações feitas na sexta-feira pelo presidente Vicente Fox, considerada racista por alguns. Em um encontro com empresários americanos, Fox declarou, ao criticar as últimas medidas antiimigração aprovadas por Washington, que ”os mexicanos, cheios de dignidade, vontade e capacidade de trabalho, estão fazendo trabalhos que nem mesmo os negros querem fazer nos Estados Unidos”. Do Jornal do Brasil, 16/5/2005..[+]

Adversário de Fox é candidato

WASHINGTON. Embalado por uma grande vitória obtida dias atrás nos tribunais — garantida por meio de uma hábil manobra política, que forçou um recuo do presidente Vicente Fox — o prefeito da Cidade do México, Andrés Manuel López Obrador, anunciou ontem que vai renunciar no próximo dia 31 de julho, para se candidatar à Presidência da República. Ele é, atualmente, o político mais popular do país. E, em conseqüência disso, tornou-se também o favorito para a eleição que acontecerá em julho do próximo ano. Do jornal O Globo, 10/5..[+]

Fox se rende à força de Obrador

CIDADE DO MÉXICO. O prefeito da Cidade do México, Andrés Manuel López Obrador, mostrou sua força atual na política mexicana e obteve ontem três vitórias importantes: a demissão pelo presidente mexicano, Vicente Fox, do procurador-geral da República, que perseguia judicialmente Obrador; a revisão do caso contra o prefeito que o ameaçava de tirá-lo da corrida à Presidência, mesmo liderando todas as pesquisas de opinião recentes no país; e um ”sim” de Fox para uma reunião a portas fechadas. Do Jornal do Brasil, 29/4..[+]

Milhares em apoio a Obrador

CIDADE DO MÉXICO. Cerca de 120 mil mexicanos marcharam em silêncio ontem contra uma campanha governamental para julgar um político de esquerda. O tribunal poderia afastá-lo das eleições presidenciais. Os cidadãos se espremeram na praça central e nas ruas do centro histórico, carregando bandeiras com dizeres contra o julgamento do prefeito Andres Manuel Lopez Obrador. ”Não deixe a democracia morrer”, lia-se numa faixa. Outras acusavam o presidente Vicente Fox de traidor e ditador. Do Jornal do Brasil, 25/4..[+]

Manifestação reúne mais de 100 mil nas ruas do México

CIDADE DO MÉXICO. Um contingente estimado em mais de 100 mil pessoas se concentrou na capital mexicana neste domingo para protestar contra o julgamento do prefeito da cidade do México, Andrés Manuel López Obrador. A denominada “Marcha do Silêncio” percorreu a principal artéria do centro da cidade, o Passo da Reforma, até Zócalo, a praça principal. Ante a multidão que lotou a praça, cuja capacidade máxima é de 150 mil pessoas, López Obrador anunciou que na segunda-feira vai voltar à prefeitura. Desde o último dia 7, o prefeito foi afastado pelos parlamentares mexicanos. Segundo os organizadores da manifestação, convocada pelo prefeito e pelo PRD (Partido da Revolução Democrática, uma legenda de esquerda), assistiram a manifestação entre 1 milhão e 1,2 milhão de pessoas. Da France Presse, 24/4..[+]

Governo ataca democracia

No Hemisfério americano, não só no Equador a democracia está em teste. No México, hoje, um protesto de esperados 400 mil, na capital, promete dar um basta ao caso que tem levantado suspeitas sobre a legitimidade e a vitalidade do regime democrático no país. No palanque estará Andrés Manuel López Obrador. O prefeito da capital mexicana vem do Partido da Revolução Democrática (PRD), de esquerda, e lidera todas as pesquisas de opinião relativas às eleições presidenciais de julho de 2006. Do Jornal do Brasil, 24/4..[+]

Narcotráfico responde con balazos

En siete días un periodista mexicano fue asesinado, otro desapareció y a una tercera le descerrajaron nueve balazos. Fueron víctimas de narcotraficantes y, posiblemente, de policías cómplices que buscan suprimir noticias inconvenientes. Por Diego Cevallos, IPS, abril/2005..[+]

Protestos contra a Shell. Agora, no México

Camponeses, organizações não-governamentais e ambientalistas das regiões mexicanas de Ensenada e Tijuana estão se manifestando contra as transnacionais estadunidenses Chevron-Texaco (ligada à secretária de Estado dos Estados Unidos, Condoleezza Rice) e Shell. Ambas empresas possuem projetos de indústrias processadoras de gás natural nas áreas. Os protestos ocorrem dias após o presidente argentino, Néstor Kirchner, conclamar a população a fazer um boicote contra a Esso e a Shell por elevar, de forma exorbitante, os preços do combustível. Do Brasil de Fato, 24/3/2005..[+]

Prefeito de esquerda é favorito para eleição presidencial

Andres Manuel Lopez Obrador, popular prefeito esquerdista, está liderando a lista de políticos que almejam a candidatura à presidência em 2006, como dizem as pesquisas. Direita mexicana pode alterar a lei para impedi-lo, se candidate à presidência. Do NYT Service, 10/3/2005..[+]

Manobra conservadora ameaça impedir candidatura de esquerdista

Embora o mundo mal tenha notado, o México se depara com o primeiro grande teste relativo ao seu compromisso com a democracia. Andres Manuel Lopez Obrador, o prefeito da Cidade do México, é o principal candidato à presidência em 2006, estando à frente dos seus adversários por margens que variam de 5% a 15%, segundo revelam as pesquisas. Os adversários estão respondendo com o abuso da lei, de forma a impedi-lo de participar da eleição. A Câmara dos Deputados do México está atualmente cogitando retirar a imunidade legal de Lopez Obrador para que este possa ser processado criminalmente – o primeiro passo para eliminá-lo da corrida presidencial. Do New York Times, 5/3/2005..[+]

Transgênicos a qualquer preço

CIDADE DO MÉXICO. O cientista Ignácio Chapela, que ganhou notoriedade em 2001 por descobrir que o milho crioulo mexicano havia sido contaminado com transgênicos, anunciou ao Terramérica que passará da ofensiva na guerra que, assegura, mantêm contra ele as multinacionais da biotecnologia. Após sofrer o que descreve como “três anos de ataques e desprestígio”, que o deixa a ponto de perder seu cargo de professor e pesquisador de Ecologia Microbiana na Universidade de Berkeley (EUA), o mexicano Chapela, de 45 anos, disse que apresentará uma denúncia em tribunais norte-americanos sobre seu caso. Do EcoAgência Solidária, 9/2/2005..[+]

Nafta continua a ensinar

Os depoimentos dos mexicanos e canadenses contra o livre-comércio, feitos nas assembléias do Fórum Social Mundial, reforçaram a tese de que a experiência do Tratado Livre Comércio da América do Norte (Nafta, na sigla em inglês), mais do que um exemplo negativo, é um alerta para os povos do hemisfério. Do Brasil de Fato, 3/2/2005..[+]

Marcha camponesa avançará sobre a Cidade do México

Organizações camponesas realizarão neste final de semana uma marcha popular na Cidade do México. É aguardada a presença de 40 mil pessoas, que participarão domingo (6) da Jornada Nacional pela Justiça, Soberania e pelo Resgate do Campo. Da Agência Carta Maior, 28/1/2005..[+]

Revista diária fundada em 13 de maio de 2000.

Seções: Mundo. Tags: , .