Mensagem do Papa Francisco

“Ângelus”, DIA 05.03.2017

Caros irmãos e irmãs, bom dia!

Neste primeiro domingo da Quaresma, o Evangelho nos introduz no caminho em direção à Páscoa, mostrando-nos Jesus, que permanece por quarenta dias, no deserto, submetido às tentações do Diabo. Este episódio se coloca num momento preciso da vida de Jesus: logo após o Batismo, no rio Jordão e antes do ministério público. Ele, havia pouco, recebera a investidura. Deus desceu sobre Ele. O Pai, desde o Céu, O declarou: “Meu Filho amado”. A partir daí, Jesus está pronto para iniciar Sua missão. E, posto que esta tem um inimigo declarado, isto é, Satanás, Ele o enfrenta, de vez, corpo a corpo. O Diabo vale-se justamente do título de “Filho de Deus”, para afastar Jesus do cumprimento de Sua missão: “Se és Filho de Deus…”, Lhe repete e Lhe propõe que faça gestos milagrosos, que faça papel de mágico, como transformar pedra em pão, para saciar Sua fome, e atirar-Se do alto do templo, fazendo-Se salvar pelos anjos. A estas duas tentações, segue-se a terceira: a de adorá-lo, ao Diabo, para ter o domínio sobre o mundo. Através desta tríplice tentação, o Diabo quer desviar Jesus do caminho da obediência e da humilhação – porque sabe que assim, por este caminho, o mal será esconjurado – e levá-Lo, sob o falso atalo do sucesso e da glória. Mas, as flexhas venenosas do Diabo são todas rebatidas por Jesus, com o escudo da Palavra de Deus, que expressa a vontade do Pai. Jesus não fala nenhuma palavra Sua: responde apenas com a Palavra de Deus… Palavra de Deus, não palavra nossa…
E assim, o Filho, repleto da força do Espírito Santo, sai vitorioso do deserto.

Durante os quarenta dias da Quaresma, somos chamados como cristãos a seguirmos as pegadas de Jesus, a enfrentarmos o combate espiritual contra o Maligno, com a força da Palavra de Deus. Não com a nossa palavra. Não serve. Mas, com a Palavra de Deus, a que tem força para derrotar Satanás. Para tanto, é preciso pegar intimidade com a Bíblia: lê-la com frequência, meditá-la, assimilá-la. A Bíblia contém a Palavra de Deus, que é sempre atual e eficaz. Alguém falou: o que aconteceria, se a gente tratasse a Bíblia, como trata o celular? Se a levassemos sempre conosco, ou pelo menos um pequeno exemplar de bolso do Evangelho, o que aconteceria?; se voltarssemos para pegá-lo quando o esquecemos: quando você se esquece do celular – oh!, não volta para buscá-lo; e se o abríssemos várias vezes por dia; se lêssemos as mensagens de Deus contidas na Bíblia, tal como lemos as mensagens do celular, o que aconteceria? É claro que a comparação é paradoxal, mas permite refletir. Com efeito, se guardássemos a Palavra de Deus no coração, nenhuma tentação poderia afastar-nos de Deus e nenhum obstáculo poderia desviar-nos do caminho do bem; saberemos vencer os apelos diários do mal, que há dentro e fora de nós; se formos mais capazes de viver uma vida ressuscitada no Espírito, acolhendo e amando os nossos irmãos, especialmente os mais frágeis e necessitados, inclusive os nossos inimigos.

Que a Virgem Maria, ícone perfeito de obediência a Deus e da incondicional confiança à Sua vontade, nos mantenha no caminho quaresmal, a fim de que nos coloquemos na dócil escuta da Palavra de Deus para realizarmos uma verdadeira conversão do coração.

https://www.youtube.com/watch?v=EeHCJMiwCCw
(Do minuto 11:00 ao minuto 17:31)
Trad.: AJFC

Share

Comentários

comentários