Mensagem do Papa Francisco

“Regina Coeli”, dia 06/05/2018
Caros irmãos e irmãs, bom dia!

 

Neste tempo pascal, a Palavra de Deus continua a nos indicar maneiras coerentes de vida, para sermos a Comunidade do Ressuscitado. Dentre estas maneiras, o Evangelho de hoje indica o conselho de Jesus: “Permaneçam no Meu Amor!” Permanecer  no Amor de Jesus. Habitar na correnteza do Amor de Deus, e aí fazermos morada estável: é a condição para fazermos com que o nosso amor não perca pela estrada seu ardor e sua ousadia. Também nós, tal como Jesus nEle está, devemos acolher com gratidão o Amor que vem do Pai, e permanecermos neste Amor, procurando dele não nos separarmos, com nosso egoísmo e com o pecado. Trata-se de um programa exigente, mas não impossível.

Antes de tudo, é importante que tomemos consciência de que o Amor de Cristo não é um sentimento superficial. Não! É um compromisso fundamental do coração, que se manifesta no viver como Ele quer. Com efeito, Jesus afirma: “Se vocês cumprirem Meus mandamentos, vocês permanecerão no Meu Amor, assim como Eu tenho cumprido os mandamentos do Meu Pai, e permaneço no seu Amor.”

O amor se realiza na vida de cada dia, nas atitudes, nas ações. Mas, não se trata de algo ilusório: palavras, palavras, palavras. Isto não é amor. O Amor é concreto: dia após dia, Jesus nos pede para cumprirmos Seus mandamentos,que se resumem neste: “Que vocês se amem uns aos outros, como Eu os amei.”  Como fazer para que este amor que o Senhor nos dá, seja partilhado com os outros? Muitas vezes, Jesus nos indicou quem é o outro que devemos amar, não com palavras., mas com ações:é aquele que encontro em meu caminho,e que com seu rosto e com sua história, me interpela; é aquele que, com sua própria presença, me faz deixar de lado meus próprios interesses, minha segurança; é aquele que espera minha disponibilidade para escutá-lo, e para fazermos, juntos, um trecho do nosso caminhar.. Disponibilidade para com todo irmão e toda irmã, quem quer que sejam,e qualquer que seja a situação em que se encontrem, a começar de quem se ache perto de mim, na família, na comunidade, no trabalho, , na escola… Assim, se eu permaneço unido a Jesus, o Amor dEle pode alcançar o outro e atraí-lo a Si, à Sua amizade.

E este amor pelos outros não deve ser reservado a momentos excepcionais, mas deve tornar-se algo constante em nossa existência. Eis por que somos chamados, por exemplo, cuidar dos anciãos como um tesouro precioso, e com amor, ainda que eles criem problemas econômicos e dê em despesa, deles devemos cuidar. Eis por que aos doentes, ainda que se achem em estágio final, devemos dar-lhes toda a assistência possível. Eis por que os nascituros devem ser sempre acolhidos. Eis por que , em definitivo, a vida deve ser sempre protegida e amada, da concepção ao seu natural passamento.Isto é amor” Nós somos amados por Deus em Jesus Cristo, que nos pede que nos amemos como Ele nos amou. Isto não podemos fazer, se não tivermos em nós o próprio Coração dEle. A Eucaristia, da qual somos chamados a participar, todos os domingos, tem o objetivo de formar em nós o Coração de Cristo, assim como que toda a nossa vida seja guiada por Suas atitudes generosas.

Que a Virgem Maria nos ajude a permanecermos no Amor de Jesus, e a crescermos no amor para com todos, em especial os mais frágeis, a fim de correspondermos plenamente à nossa vocação cristã.
Fonte:

Comentários

comentários