Mensagem do Papa Francisco

Ângelus – 07-01-2017
Caros irmãos e irmãs, bom dia!
A festa de hoje – do Batismo do Senhor – conclui o Tempo do Natal e nos convida a pensar em nosso Batismo. Jesus quis receber o Batismo pregado e administrado por João Batista no Jordão. Tratava-se de um Batismo de penitência. Os que a ele acorriam, estavam a expressar o desejo de serem purificados dos pecados, e, com a ajuda de Deus, empenhavam-se em iniciar uma vida nova. Aí, compreendemos a grande humildade de Jesus, que não tinha pecado, e pondo-se na fila junto com os penitentes, a eles misturando-se para ser batizado nas águas do rio. Quanta humildade da parte de Jesus! E assim agindo, Ele manifestou o que celebramos no Natal: a disponibilidade de Jesus, de imergir no rio da humanidade , tomando sobre Si as faltas e as debilidades dos homens, de compartilhar o desejo deles de libertação e de superação tudo o que distancia de Deus e tudo o que torna os irmãos pessoas estranhas. Como em Belém, também às margens do Jordão, Deus mantém a promessa de cuidar do ser humano. E disto Jesus é um sinal palpável e definitivo. Ele tomou cuidado de todos nós, , na vida de todos os dias.
O Evangelho de hoje sublinha que Jesus , saindo da água, viu o céu se abrir, e o Espírito a descer sobre Ele como uma pomba. O Espírito Santo que havia operado desde o início da Criação, e havia conduzido a Moisés e ao povo pelo deserto, agpra desce em plenitude sobre Jesus, para Lhe dar a força para cumprir Sua Missão no mundo. O Espírito é que é o artífice do Batismo de Jesus e também do nosso. Ele, o Espírito, nos abre os olhos do coração à Verdade, a toda a Verdade. Impulsiona nossa vida ao caminho da Caridade. Ele é o dom que o Pai nos deu, a cada um de nós, no dia do nosso Batismo. Ele, o Espírito, nos transmite a ternura do perdão divino.. E ainda é Ele, o Espírito Santo, que nos faz ecoar a Palavra reveladora do Pai: “Tu és o meu Filho”.
A festa do Batismo de Jesus convida a cada cristão a fazer memória do próprio Batismo. Eu não lhes posso perguntar se vocês se lembram do dia do seu Batismo, porque a maioria de vocês, como eu próprio, fomos batizados crianças. Mas, eu lhes faço outra pergunta: vocês sabem a data do seu Batismo? Sabem o dia em que foram batizados. Cada um pense nisto. . E se não sabem a data ou a esqueceram, ao voltarem a casa, perguntem à sua mãe, à sua avó, ao seu tio, à sua tia, ao seu avô, ao seu padrinho, à sua madrinha: qual a data? E esta data devemos ter sempre na memória, porque é uma data de festa, é a data de nossa santificação inicial, é a data em que o Pai nos deu o Espírito Santo, que nos impulsiona a caminhar, é a data do grande perdão. Não esqueçam: qual é a data do meu Batismo?
Invoquemos a materna proteção de Maria Santíssima, para que todos os cristãos possam compreender sempre mais o don do Batismo, e se empenhem em vivê-locom coerência, testemunhando o Amor do Pai e do Filho e do Espírito Santo.
(Do minuto 2:52 ao minuto 8:29)
Trad.: AJFC

Comentários

comentários