MEMÓRIAS VIVAS DE 1968: padres presos pela ditadura militar, em Belo Horizonte/MG -Vídeo 1 – 09/12/2017.

MEMÓRIAS VIVAS DE 1968: padres presos pela ditadura militar, em Belo Horizonte/MG -Vídeo 1 – 09/12/2017.

Nesse tempo em que o governo Bolsonaro ultrapassa seus próprios limites de crueldade contra o povo brasileiro ao determinar a comemoração do golpe militar-civil-empresarial de 1964, trazemos à memória o lançamento do livro “MEMÓRIAS DE 1968”, em 09/12/2017, em Belo Horizonte, que é um importante registro da trajetória de padres que foram presos, em Belo Horizonte, durante a ditadura militar instalada em 31/03/1964. Os padres foram presos por lutarem pelas causas populares, assumindo radicalmente o projeto de Jesus de Nazaré. Com o golpe militar de 1964, leigos/as, padres e freis engajados nas lutas populares tornaram-se alvos da repressão dos generais ditadores, como se deu com o “movimento dos padres franceses”, em Belo Horizonte, MG. Conhecidos como padres do Horto, bairro da região Leste de Belo Horizonte em que atuavam, os padres franceses Michel Le Ven, Francisco Xavier Berthou, Hervé Croguenec e o então diácono brasileiro José Geraldo da Cruz, que se tornou bispo bem depois – cujas histórias foram resgatadas no livro Memórias de 1968: a prisão dos padres do Horto – estão entre os muitos padres e freis perseguidos pela ditadura militar em função de sua atuação ao lado da classe trabalhadora e camponesa, explorada pelos capitalistas. Membros da Congregação dos Assuncionistas, os padres foram presos em 28 de novembro de 1968 pela ditadura militar-civil-empresarial no quartel do Colégio Militar em Belo Horizonte. Essa prisão tinha o propósito de desarticular e intimidar as lideranças juvenis, sobretudo da JOC – Juventude Operária Católica – e do meio operário e estudantil, e quebrar a “ala progressista” da Igreja Católica, como explica Michel Le Ven.

Nesse vídeo, o depoimento de Alene Gonzaga, 87 anos, leiga que atuou com os padres franceses como catequista e em diversas ações da Igreja nas comunidades pobres e favelas da Paróquia Senhor Bom Jesus do Horto, em Belo Horizonte/MG.

Capa do Livro “Memórias vivas de 1968: a prisão dos padres franceses na igreja do Horto em Belo Horizonte, MG”.

*Vídeorreportagem de frei Gilvander Moreira, da CPT, das CEBs e do CEBI. Edição de Nádia Oliveira, colaboradora da CPT-MG. Vídeo 1 – Belo Horizonte, MG, 09/12/2017.

*Inscreva-se no You Tube, no Canal Frei Gilvander Luta pela Terra e por Direitos, no link: https://www.youtube.com/user/fgilvander, acione o sininho, receba as notificações de envio de vídeos e assista a diversos vídeos de luta por direitos sociais. Se assistir e gostar, compartilhe. Sugerimos.

#freigilvander

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *