Major do Bope ironiza morte de seqüestrador do 174

Raphael Gomide, Folha de S.Paulo – Absolvido pela Justiça da acusação de assassinato, o major do Bope Ricardo Soares narrou em palestra a cerca de 130 policiais de todo o país como o seqüestrador do ônibus 174, Sandro do Nascimento, 21, morreu dentro de um camburão no Rio, em junho de 2000. O relato foi feito no fim de semana, em Porto Alegre. “Eu não fiz questão realmente de ressuscitá-lo muito, não. Foi embora!”, declarou, provocando risos na platéia. “Vou ser sincero: entre ele e eu, vai ele, porque tenho muita vida pela frente, se Deus quiser”, disse.

Soares – capitão do Bope em 2000 – descreveu como, após resistência de Nascimento no carro policial, asfixiou o criminoso até ele desfalecer. “Embarquei junto com Sandro. (…) Ele lutou muito conosco. Dois camaradas, dois soldados, estavam segurando as pernas dele, ele me mordeu, tentou se livrar do golpe e eu acabei apertando o pescoço dele, e aí ele desfaleceu. E eu não fiz questão realmente de ressuscitá-lo muito, não. Foi embora! (risos) A verdade é essa”, disse, em relato gravado pela Folha. Leia aqui na íntegra.