Lula deixa a prisão política após 580 dias. ‘Tentaram matar uma ideia. Ideia não se mata’

“O amor vai vencer neste país. O nordestino que nasceu em Garanhuns, que passou fome e não morreu de fome, não tem nada a temer”, disse o ex-presidente

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou a sede da Polícia Federal do Paraná e foi diretamente para a Vigília Lula Livre, no final da tarde desta sexta-feira (8). Abraçou apoiadores que estiveram firmes durante os 580 dias de prisão política. “Não prenderam um homem. Tentaram matar uma ideia. Ideia não se mata”, disse ao sair, assinalando que “o amor vai vencer neste país”. Lula fará um pronunciamento à nação em ato marcado para este sábado, às 10h, no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo.

Seu primeiro discurso em liberdade, de 15 minutos, foi de agradecimento aos militantes da Vigília, que resistiram durante todo o período de cárcere. “Vocês não tem noção do significado de eu estar aqui com vocês. Eu, minha vida inteira, tive conversando com o povo brasileiro, não pensei que, no dia de hoje, poderia estar aqui com homens e mulheres que, durante 580 dias gritaram bom dia Lula, boa tarde Lula, boa noite Lula.”

Para Lula, a Vigília foi “o que eu precisava para resistir à safadeza e à canalhice que parte do Estado, da Justiça, do MP, da PF, da Receita, fizeram comigo”. “Trabalharam para tentar criminalizar a esquerda, o PT. Não poderia ir embora sem cumprimentar vocês. Cumprimento os companheiros da coordenação que trabalharam incansáveis”, afirmou, ao agradecer citando nome por nome os principais organizadores.

O alvará de soltura foi expedido pelo juiz Danilo Pereira Júnior, um dia após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de seguir o texto do Código Penal e da Constituição Federal de garantir a ampla defesa e autorizar a prisão apenas após trânsito em julgado da sentença. Lula deixou a unidade da PF em Curitiba às 17h50.

“Vou lutar para provar que uma quadrilha, essa maracutaia liderada pela Globo, tentaram criar a imagem de que Lula era bandido. Se pegar Moro, Dallagnol, delegado que fez inquérito, enfiar um dentro do outro, não dá um terço da honestidade que tenho. Caráter e dignidade não é algo que compramos em shoppings”, disse.

Amor

Sempre ao lado da socióloga Rosângela Silva, a Janja, sua namorada, Lula disse que ela já aceitou seu pedido de casamento. “Apresento minha futura companheira. Consegui a proeza de preso arrumar uma namorada e ela aceitar casar comigo. É muita coragem dela. Imaginei dar um grande beijo para cada um da Vigília. Vocês não tem noção da importância de vocês na minha vida. Fiquei fortalecido, corajoso”, completou.

Por fim, Lula deixou a mensagem de amor e de esperança para a militância. “Saio daqui com 74 anos. Meu coração só tem espaço para amor. O amor vai vencer nesse país. O nordestino que nasceu em Garanhuns, que passou fome, não morreu de fome, não tem nada a temer. A partir de agora, vou para São Paulo. Serei eternamente grato. Que Deus abençoe cada homem e cada mulher. Obrigado pelo grito de Lula livre.”

Como próximo passo, Lula reafirma que deve lutar de forma incansável. “Depois que fui preso, depois que roubaram o Haddad, o Brasil piorou. O povo não tem mais carteira assinada, está trabalhando de Uber, de bicicleta para entregar pizza. Não vai ter aumento no salário mínimo.”

Fonte: Rede Brasil Atual