Lideranças de movimentos sociais da Argentina protestam contra Lei Antiterrorista

Na última quinta-feira, 29 de dezembro, diversos líderes de movimentos sociais se manifestaram na Plaza de Mayo, na Argentina, pedindo a revogação da “Lei Antiterrorista”.

A polêmica lei foi promulgada pelo governo argentino na última quarta-feira (7/12). Segundo a agência Reuters, agora será possível qualificar como “terrorismo” atos como uma manifestação ou uma corrida cambial.

Segundo a Reuters, a norma – aprovada na semana passada pelo Congresso com apoio da maioria governista – foi criticada por juristas, que a consideram inconstitucional devido à sua definição ampla demais sobre o que é terrorismo.

“Esta lei vai contra a vontade de expressão do povo, intimida e assusta o cidadão comum que, acima de tudo, tem o direito de se defender quando violam seus direitos”, afirmou em comunicado a organização Conciencia Solidaria, que ajudou a promover o ato.

O projeto dá ferramentas legais para que pessoas inocentes e indefesas sejam injustamente condenadas.

Defensores do meio ambiente e líderes de comunidades locais poderiam ser enquadrados nesta lei, alertaram integrantes da Conciencia Solidaria, que produziram o vídeo abaixo com diversos depoimentos das lideranças.