Irã: arquivo 2003-2005

Pelo direito de ser mulher

Iranianas e iraquianas estão cada vez mais convencidas de que, se não lutarem por seus direitos, ninguém o fará. Com os países passando por momentos importantes, essas mulheres vêem o atual período como decisivo para buscar o que suas mães e avós não tiveram. Do Jornal do Brasil, 7/8/2005..[+]

Irã faz de execução um espetáculo

PAKDASHT. No Irã, o castigo a crimes considerados hediondos ainda lembra as práticas da Idade Média. Um assassino em série, condenado por seqüestrar e assassinar pelo menos 21 pessoas, a maioria delas crianças, foi chicoteado, esfaqueado e enforcado ontem em uma cidade no sul do Irã. A execução da sentença foi cumprida diante de uma multidão estimada em quase 5 mil pessoas, segundo repórteres que acompanharam a cena. Do Jornal do Brasil, 17/3..[+]

Israel teria planos de atacar Irã

LONDRES. Israel preparou planos para um ataque combinado por ar e terra contra instalações nucleares iranianas se a diplomacia não conseguir parar o programa nuclear de Teerã, publicou ontem o jornal britânico Sunday Times. Segundo o diário, o primeiro-ministro israelense, Ariel Sharon, e seu gabinete deram a ”autorização inicial” para o ataque unilateral contra o Irã durante uma reunião a portas fechadas no mês passado. Ainda de acordo com o Sunday Times, autoridades dos Estados Unidos teriam indicado que não impediriam as ações. Do Jornal do Brasil, 14/3..[+]

Chávez dá endosso a Teerã

CARACAS. O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, manifestou seu apoio ao programa nuclear do Irã, que sofre forte oposição dos Estados Unidos e da Europa. “O Irã tem todo direito do mundo, assim como outros países, de desenvolver sua própria energia atômica”, disse Chávez ao presidente iraniano Mohammad Khatami, que está na Venezuela. Do Jornal do Brasil, 12/3..[+]

The Future of Iraq and U.S. Occupation

Let’s just imagine what the policies might be of an independent Iraq, independent, sovereign Iraq, let’s say more or less democratic, what are the policies likely to be? Well there’s going to be a Shiite majority, so they’ll have some significant influence over policy. The first thing they’ll do is reestablish relations with Iran. Now they don’t particularly like Iran, but they don’t want to go to war with them so they’ll move toward what was happening already even under Saddam, that is, restoring some sort of friendly relations with Iran. By Noam Chomsky, International Relations Center, January 26, 2005..[+]

Nobel da Paz critica EUA no Iraque

Uma das maiores representantes do Irã reformista, a advogada Shirin Ebadi, Prêmio Nobel da Paz de 2003, participou na semana passada do Fórum Universal das Culturas, em Barcelona, na Espanha. Convidada para integrar os debates sobre Oriente x Ocidente, a professora de direitos humanos da Universidade de Teerã falou ao GLOBO sobre sua discordância do conceito de democracia defendido pelos Estados Unidos, usado para justificar a invasão do Iraque. “Os EUA se esqueceram de que não podiam mandar a mensagem da democracia junto com uma bomba”, diz ela, que também não concorda com uma possível pena de morte para Saddam Hussein, embora o considere criminoso...O Globo, 5/7/2004

Jornalista relata em livro operação da CIA no Irã

Stephen Kinzer reconta a história do primeiro golpe de Estado promovido pela agência no país, em 53...Folha de S. Paulo, 3/7/2004

Ativista iraniana de direitos humanos vence Nobel da Paz

O Comitê do Nobel anunciou nesta sexta-feira que a vencedora do Prêmio Nobel da Paz de 2003 é a advogada iraniana Shirin Ebadi, uma ativista pelos direitos humanos conhecida pela defesa de liberdades civis de mulheres e crianças. Ebadi foi elogiada pelo comitê por defender suas idéias de maneira clara e contundente dentro e fora do Irã, “sem nunca dar atenção às ameaças a sua própria segurança”. Da BBC Brasil, 10/10/2003..[+]

Revista diária fundada em 13 de maio de 2000.

Seções: Mundo. Tags: , .