Integrando

abratecomHá alguns dias, estive em Brasília, no Centro Cultural Missionário, participando de um encontro de Terapeutas Comunitários. Era a comemoração os 10 anos da ABRATECOM-Associação Brasileira de Terapia Comunitária Integrativa.

Foi realizada uma roda de Terapia Comunitária Integrativa, em que os temas que foram apresentados pelos participantes, foram: as dificuldades oriundas de uma mudança para outra cidade, as dificuldades advindas do processo de envelhecimento, e as dificuldades de conviver com uma pessoa da família na fase final da vida.

Este último tema foi o escolhido pelos presentes, para ser objeto da roda de terapia. Os três temas, especialmente o último, estavam e estão diretamente relacionados com o que me toca viver. Escutei com atenção os relatos das pessoas que tinham proposto os respectivos temas, e a continuação das falas.

Agora já se passaram vários dias desde esta vivência, tão intensa e oportuna. E o que escutei naquela jornada continua a me acompanhar por dentro. Viver um dia cada vez. Valorizar cada instante, cada momento.

Sei que foram partilhadas outras estratégias de enfrentamento, mas isto é o que consegui reter conscientemente. Agradeço fazer parte desta rede da Terapia Comunitária Integrativa. Integrativa, que une, é assim mesmo.

Comentários

comentários