Hierarquia dos anjos

Por João Batista da Silva*

1.

Rogo a Deus que me conceda

Lucidez e inspiração

Pra transmitir aos leitores

Com a devida precisão

Informações sobre os anjos

Cada qual com sua missão.

 

À hierarquia angelical

Quero referir-me então

E informar como é feita

Sua classificação

E informar de cada classe

Sua atribuição.

 

Na escala hierárquica

Dos seres celestiais

Existem os SERAFINS,

São anjos especiais

De ordem mais elevada

Nos âmbitos universais

 

2

Os QUERUBINS fazem parte

De outra categoria,

São guardiões permanentes

Da luz que nos alumia

E das estrelas que brilham,

Seja de noite ou de dia.

 

Uma outra categoria

Pelo nosso Deus criada,

São os TRONOS que mantêm

Toda a terra vigiada

Por esses seres celestes

Protegida e preservada.

 

Uma outra categoria

Então são as DOMINAÇÕES

Criadas por nosso Deus

Que lhes deu as instruções

Pra governar outros anjos

E dar-lhes orientações

 

3

VIRTUDES são outros seres

Da esfera angelical

Que receberam de Deus

A incumbência, afinal,

De nos mandar as porções

De energia divinal.

 

Mais uma categoria

Chamada de POTESTADES

Executa a missão

Numa coletividade

E transmite a consciência…

Para toda a humanidade.

 

Existem os PRINCIPADOS

Que exercem suas funções

E zelam pelas cidades,

São, de fato, guardiões

Das empresas e negócios,

Dos países e nações.

 

4

Uma outra categoria

São os chamados ARCANJOS,

Levam de Deus as mensagens

E a função desses anjos

Que auxiliam os humanos

Pra evitarem desarranjos

 

Anjos, portanto, são seres

Os quais nosso Criador,

Na sua onipotência,

No seu infinito amor

Para nos orientar

Com muito carinho criou.

 

Na Escritura Sagrada

Nas mais diversas passagens

Faz referência aos anjos

Portadores de mensagens

Numa comunicação

De Deus à humanidade.

 

5

A atuação dos anjos,

De forma inequivocada,

Ocorre, efetivamente

Dividida em três jornadas

Conforme as literaturas

Que já foram pulicadas.

 

Uma primeira jornada

Ocorre na idade antiga

Com uma comunicação

Amistosa e muito amiga,

Para que a humanidade

O equilíbrio consiga.

 

Na terra, em concretude

Uma segunda jornada

Ocorre na Idade Média

Quando em meio às cruzadas,

A aparição de anjos

Foi por santos comprovada.

 

6

Uma terceira jornada

Tem a concretização

Quando atualmente os anjos

Na terra entram em ação

Para ajudar os humanos

Na complexa transição.

 

O Dom Manuel Pestana

Bispo de Anápolis, Goiás

Da Ordem de Santa Cruz,

Vejam a afirmação que faz

Sobre as aparições

Dos seres angelicais.

 

Sobre a aparição de anjos

Vejamos sua afirmação:

” Sempre caem no domínio

Da mera alucinação”

Estão presentes, porém

Descarta qualquer visão.

 

7

Desde que nascemos temos

Nosso anjo protetor

Que canaliza energias

Para o nosso interior

E a luz forte que brilha,

Fagulhas de Deus amor.

 

No Antigo Testamento

Podemos ver com certeza

Que os anjos são retratados

Com requintes de beleza,

Cobertos de pele branca

Que simboliza pureza.

 

Se apresenta nas imagens

Com semblante de ternura

Seja por meio de estátuas

Ou estampas em moldura,

Portando halos e asas

De acordo com a cultura.

 

8

Os anjos se apresentam

Aos humanos fisicamente

Com visualizações,

Por vezes ocultamente

Com palavras oralizadas,

Pronunciadas claramente.

 

A cultura da Babilônia

Que ninguém a discrimina

E a cultura da Pérsia

Nos afirmam e nos ensinam

Que os anjos são mensageiros,

Trazem mensagens divinas.

 

Ao transmitirem mensagens,

Os anjos, com muito amor,

Usam a mesma linguagem

Do seu interlocutor,

Falam em qualquer idioma

O anjo comunicador.

 

Em outras situações

Não ocorre oralidade

Dá-se a comunicação

Pela sincronicidade

Pois, a presença dos anjos

É uma realidade.

*O autor é pedagogo e professor graduado na UFPB. Aposentado, exerceu suas atividades profissionais na rede pública de ensino do município de João Pessoa. É poeta e cordelista com diversos títulos publicados