General Maynard diz que Dilma assaltou, torturou e matou

Share
O general Maynard Marques Santa Rosa, encrenqueiro de extrema-direita, esperou passar à reserva para soltar de vez os cachorros.

Na ativa, ele frequentou o noticiário em três episódios:

  • em 2007 criticou a conduta do Governo Lula na demarcação da reserva indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima;
  • em 2009, juntamente com dois outros generais linha-dura, combateu o novo organograma das Forças Armadas, que afastava ainda mais os militares do poder;
  • em fevereiro/2010, qualificou a Comissão Nacional da Verdade de “Comissão da Calúnia” num e-mail que vazou ou foi plantado na imprensa.
As duas primeiras indisciplinas saíram relativamente baratas, mas a terceira lhe acarretou a humilhante exoneração do Departamento-Geral de Pessoal do Exército, para encerrar a carreira “indo fazer nada no gabinete do comandante até 31 de março, quando cai na reserva”, conforme escreveu então a colunista Eliane Cantanhêde.

Agora, com a pensão garantida, ele se permite ser mais inconveniente e boquirroto ainda.

Diz que 95% do Exército pensa como ele, mas, nesta eventualidade, o Governo Lula já teria sido derrubado; o mais provável é que a proporção seja a inversa, restando apenas 5% de velhos gorilas obcecados em esconder os esqueletos que têm no armário.

[Vale lembrar que o próprio Maynard Marques, quando tenente de Infantaria, atuou na Inteligência do Exército, tendo integrado a equipe de buscas do DOI-Codi/RJ no período 1971/72.]

Mas, afinal, quem liga para as rabugices de um milico em pijamas?

A Folha de S. Paulo, claro! O jornal adora dar espaço para um personagem bizarro como esse.

Serve para despertar algum interesse, nem que seja pela rejeição que provoca. E isto sempre dá fôlego para um veículo que está perdendo leitores a olhos vistos.

Afora o fato de que, contestando e até zombando da direita mais caricata, a Folha se faz passar por equilibrada, apesar de compartilhar vários posições com os trogloditas. Quanto aos que resistiram pelas armas à ditadura de 1964/85, p. ex., a postura do jornal da ditabranda em nada difere da do Ternuma.


TORTURA? É “PRODUTO DE IMAGINAÇÃO”…

De resto, vou resumir o besteirol ao qual a Folha dedicou uma página de sua edição desta 2ª feira (17). As palavras são do general, o que eu fiz foi reagrupá-las para não desperdiçar mais espaço ainda.

“O presidente Lula está rodeado de pessoas impregnadas de preconceito e ideologia. O governo tem várias caras. Ideologicamente, é intolerante, autoritário. Não sei se o presidente é usado ou se ele usa esse grupo para promover seus interesses.

“O Programa Nacional de Direitos Humanos pretende regular uma sociedade inteira institucionalizando mecanismos ilegais. Casos da inserção no processo judicial de reintegração de posse, que transcende a lei; e da estimulação da degradação dos costumes à revelia da tradição cristã que temos, ao estimular a homoafetividade — contra a qual, na estrutura militar, existe uma rejeição inata.

“O PNDH-3 foi fabricado de fora. Se você pesquisar a similitude entre a Constituição venezuelana, equatoriana e boliviana, que são clones adaptados aos seus países, vai verificar qual é a origem. Isso tudo é uma composição internacional, organizada para implantar uma ditadura comunista. Primeiro, transformar os costumes da sociedade, para, por último, implementar o sistema totalitário.

“Se se conseguisse abrir a Comissão da Verdade, o resto seria facilmente alastrado. Houve uma reação institucional à qual até o ministro Nelson Jobim aderiu, reconhecendo que iria causar uma desarmonia grande. Então, ele contrapôs aquele protesto que levou o presidente a flexibilizar a redação do plano.

“O regime militar foi autoritário, mas não totalitário. A imprensa, p. ex., foi amplamente livre. Só teve censura no momento de pico, a partir do AI-5. Se não houvesse um enrijecimento político naquela oportunidade, poderia se perder o controle. Tratou-se, enfim, de um regime emergencial, um mal que livrou o país de um mal maior.

“A tortura nunca foi institucionalizada, é um subproduto do conflito. A tortura começou com os chamados subversivos. Inúmeros foram justiçados e torturados por eles próprios, porque queriam mudar de opinião. A tortura nunca foi oficial.

“Sinceramente, não sei de nenhum caso [de pessoas torturadas e/ou assassinadas, de moças grávidas torturadas depois de presas], o que existe é produto de imaginação.

“A ex-ministra Dilma Rousseff diz que foi torturada, mas… só no Brasil, a pessoa que sobrevive, e está com boa saúde, alega a tortura para ganhar os benefícios, sejam políticos ou de pensão.

“Vocês conhecem algum ex-torturado cubano, russo ou chinês? Não existe, porque lá não se deixava sair da prisão. Então foi a bondade, entre aspas, dos torturadores brasileiros que permitiram que saíssem. Institucionalmente, legalmente, não houve tortura. Não posso afirmar que, fora do controle, não tenha havido.

“Instituir a Comissão da Verdade seria justo se os dois lados dissessem a verdade. Se você perguntar a Dilma Rousseff quantas pessoas ela assaltou, torturou, matou… Ela alega que não matou ninguém, mas sabe-se que tem vítima.”

Preconceitos, falácias, contradições e asneiras à parte, há uma providência inescapável a ser tomada: para defender e honrar sua biografia, Dilma Rousseff tem de interpelar judicialmente o general Maynard por tê-la qualificado de assaltante, torturadora e assassina, colocando-o na saia justa de apresentar provas do que afirma ou admitir que fez falsas acusações.

Share

10 thoughts on “General Maynard diz que Dilma assaltou, torturou e matou

  1. E viva a liberdade de expressão! General pode falar o que bem entender!!!
    E viva a RESPONSABILIDADE de expressão! General DEVE PROVAR o que diz, dando a toda liberdade que exercer, um caráter justo, correto e idôneo. Se ele for capaz, claro.

  2. A turma do PT fala da ditadura mas:
    -Não explicaram o mensalão;
    -Invadiram a conta corrente de um Jardineiro(PORQUE O PALOCCI MANDOU QUEBRAR O SIGILO DO JARDINEIRO ?) ;
    -Falaram das viagem do FHC e a primeira coisa foi comprar uma avião + – 159 milhões reais;
    -Milhões foram Gastos para comprar dossiê falso contra Alckimin;
    -Assim como os outros ; pagam, e trocam cargos importantes, para não serem votados alguns projetos e a não criação de cpis.
    INFELIZMENTE!? PREGAM UMA COISA E VIVEM OUTRA.
    Se for realmente aprovado o projeto Ficha limpa a DILMA, que no passado pintou e Bordou, como ficaria!!!??

  3. Indiciplinado? Meu rapaz, você não sabe é que absolutamente NADA. Deixe essa quadrilha de safados mais uns 10 anos no poder e vamos ver que ditadura vc prefere, a de direita ou a de esquerda! So um “ps” Stalin matou mais inimigos políticos na URSS do que Hitler em TODA A GUERRA.

  4. O regime militar foi simplesmente um absurdo !!
    Esse general é um verme assim como todos os outros que apoiaram tal regime, algumas pessoas tem a capacidade de falar q a ditadura não foi assim tão ruim só pq não gostam de uma candidata a presidente , ficam dizendo que o PT quer implantar uma ditadura comunista no Brasil! Monte de maluco, que usa esse tipo de argumentação medíocre só por uma briga de poder , não priorizando a população que necessita de recursos no país, e que só pensam neles mesmos.

  5. Você é completamente maluco e ignorante. Vá estudar seu filho da puta.
    Respeite as forças armadas. São os únicos patroótas que existem neste país. Você só está aqui por caisa deles. São eles que tomam conta deste território que você nunca vai conhecer.

    Vá para merda seu comunista genocida!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>