Frankensteins e o triunfo da Al Qaeda, por Isaac Bigio

terror de estado
Frankensteins

LONDRES, 22/7/2005. Estão sendo encontrados alguns vínculos entre os terroristas que atacaram Londres e o Paquistão, país onde são operadas escolas de terror. O Paquistão e a Arábia Saudita foram os maiores baluartes de Washington no Islã. O fundamentalismo sunita, que os dois países incentivavam, foi usado pelos Estados Unidos contra socialistas, pan-arabistas seculares e o Irã. Os serviços secretos paquistanês e saudita trabalharam juntos (amparados pela CIA) para levar Bin Laden ao Afeganistão, armar a Al Qaeda contra os soviéticos e em seguida procriar os talibãs e levá-los ao poder.

O ocidente também armou Saddam Hussein contra o Irã. O terror que Saddam e Osama usaram contra milhares de civis era ignorado por Washington e Londres, enquanto eram aplicados contra seus inimigos. Logo os alunos rebelaram-se contra o mestre. O ‘Frankenstein islâmico’ seguirá crescendo enquanto não forem revisadas as causas que o criaram e não forem revertidas as ocupações militares que hoje o ajudam a conseguir adeptos.

terror global
Triunfos da Al Qaeda

LONDRES, 22/7/2005. Mesmo que a mídia e a opinião pública ocidentais rechacem as matanças de Madri e Londres, o certo é que a Al Qaeda tem obtido conquistas. Conseguiu levar a guerra ao coração das capitais das potências que invadiram o Iraque.

Na Espanha, contribuiu para a destituição de Aznar do poder e influiu na decisão do país de se retirar do Oriente Médio. Depois, com seu ataque no Reino Unido, uma das principais entidades reais de política exterior concluiu que a ocupação de Bagdá alenta os bombardeios e o governo começa a analisar a retirada da maioria de suas tropas. Por fim, a ameaça de novas explosões na Itália está fazendo com que a oposição local reforce seus pedidos de abandono do Iraque.

O início da retirada anglo-americana de lá poderá aumentar a moral da “resistência islâmica”, que buscará então avançar não só nesse país, como também em muitos dos 55 Estados muçulmanos, principalmente na Arábia Saudita.

Share

Comentários

comentários

Revista diária fundada em 13 de maio de 2000.

Seções: Sem categoria. Tags: .