Francisco: Jesus abre novos espaços de vida!

Mensagem do Papa Francisco – “Ângelus”, dia 30/10/2016

Caros irmãos e irmãs, bom dia!

O Evangelho de hoje nos apresenta um fato acontecido em Jericó, quando Jesus chegou à cidade, e foi acolhido pela multidão. Em Jericó, morava Zaqueu, o chefe dos publicanos, isto é, dos cobradores de impostos. Zaqueu era um rico colaborador dos odiados invasores romanos, era um explorador do seu povo. Ele também, por curiosidade, queria ver Jesus, mas sua condição de pecador público não lhe permitia aproximar-se do Mestre. Além disso, era baixinho, razão por que sobe numa árvore, um sicômaro, que havia no caminho, por onde Jesus devia passar. Ao chegar perto daquela árvore, Jesus levanta a vista e diz para ele: “Zaqueu, desce logo daí, porque hoje devo ficar em tua casa.” Podemos imaginar o espanto de Zaqueu!

Mas, por que será que Jesus diz: “devo ficar em tua casa?” De que dever se trata? Nós sabemos que Seu dever supremo é realizar o Projeto do Pai sobre a humanidade, que se cumpre em Jerusalém, com Sua condenação à morte,a crucifixão e, no terceiro dia, a Ressurreição. É o Projeto da Salvação, da Misericórdia do Pai. É neste Projeto que também se acha a salvação de Zaqueu, um homem desonesto e por todos desprezado, e por isso necessitado de converter-se. De fato, o Evangelho diz que, quando Jesus o chamou, todos murmuravam: “Foi para a casa de um pecador.” O povo vê nele um ladrão, que enricou à custa do próximo. E, se Jesus tivesse dito: “Desce daí, explorador e traidor do povo, e vem falar comigo, para acertar tuas contas… Mas, com certeza, o povo teria batido palmas… Mas, eles começaram a murmurar… Mas, Jesus vai à casa dele, pecador, explorador, a quem Jesus, guiado pela Misericórdia, buscava justamente a ele. E Jesus, ao entrar na casa de Zaqueu, diz: “Hoje, a salvação veio a esta casa, porque ele também é filho de Abraão. Em verdade, o Filho do Homem veio para buscar e para salvar o que estava perdido.” O olhar de Jesus vai além de pecados e preconceitos. Isto é importante, e devemos aprender: o olhar de Jesus vai além de pecados e preconceitos. Vê a pessoa com olhos de Deus, que não se queda ante o mal passado, mas entrevê o bem futuro.

Jesus não se resigna ante os fechamentos, mas sempre, sempre abre novos espaços de vida. Não se fixa na aparência, mas olha o coração. E aqui, Ele olhou o coração ferido, o coração daquele homem, ferido pelo pecado, pela cobiça, por muitas coisas más, feitas por Zaqueu. Jesus olha aquele coração ferido…

Às vezes, buscamos corrigir ou converter um pecador, repreendendo-o, reprovando seus erros, seu comportamento injusto. A atitude de Jesus em relação a Zaqueu nos indica outro caminho, o de mostrar a quem erra, seu valor, aquele valor que Deus continua a ver, apesar de tudo, apesar de todos os seus erros. Isto pode provocar uma surpresa positiva, que enternece o coração e anima a pessoa a extrair o bem que há nela. Ele dá confiança à pessoa, que a faz crescer e mudar. Assim é que Deus se comporta para com todos nós. Não fica paralisado ante o nosso pecado, mas supera com amor, e nos faz sentir saudade do bem. E todos nós já sentimos essa saudade do bem, depois de um erro. É assim que faz Deus, nosso Pai; é assim que Jesus faz. Não existe uma pessoa que não tenha algo de bom. Deus vê isso, e nos faz sair do mal.

Que a Virgem Maria nos ajude a vermos o bem que existe nas pessoas que encontramos, todos os dias, a fim de que todos sejam encorajados a fazer emergir a imagem de Deus, impressa em seu coração, e assim possamos alegrar-nos pelas surpresas da Misericórida de Deus, o nosso Deus, que é o Deus das surpresas.

https://www.youtube.com/watch?v=N75eBshoa_0
(Do minuto 0:1 ao minuto 6:51)
Trad.: AJFC