Contagem (MG): Despejo de 150 famílias, demolição de 150 casas de alvenaria, casas de pobres

Enquanto o déficit habitacional na região metropolitana de Belo Horizonte está acima de 200 mil moradias, eis uma grande injustiça: o TJMG + Prefeito Carlin Moura (PCdB) + Governo de MG + Polícia militar + oficiais de justiça + TV Lobo etc despejaram e jogaram nas ruas, porque no ar não podem ficar, cerca de 150 famílias sem-terra e sem-casa que estavam na Ocupação no Bairro Tupã, em Contagem, MG.

E DEMOLIRAM mais de 150 casas de alvenaria, casinhas construídas com muito suor e com empréstimos que devem ainda ser pagos. Que injustiça! Deixa o povo sem-terra e sem-casa e, após o povo torrar a paciência, e ocupar uma área perto da Várzea das Flores vem representantes do Estado capitalista, nada democrático, dizer que é área ambiental e, assim, tentam justificar o despejo e a demolição das casas. Assim, se cria mais violência social.

Mas … as lágrimas das crianças, das mulheres, das vovós e a indignação sentida por todos que abominam agressões à dignidade humana vão irrigar novas lutas. Fizeram uma Sexta-feira da Paixão em Contagem, MG, hoje, dia 29/10/2013, mas assim como Jesus ressuscitou ao terceiro dia, o povo pisado e humilhado hoje vai dar a volta por cima e vai “ressuscitar” na luta pelos seus sagrados direitos humanos, entre eles, o direito de morar com dignidade.

A luta continuará! Será que quem mandou, fez ou compactuou com o despejo, a demolição das casas e jogar 180 famílias no olho da rua, vão poder colocar a cabeça em um confortável travesseiro e dormir em paz? As lágrimas dos despejados clamam por justiça!

Triste…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *