Desnutrição infantil em Níger ainda é preocupante

Do Centro de Informação da ONU

Um levantamento feito pela ONU revela que, apesar de ter havido melhoras no combate à desnutrição infantil em Níger, a situação continua alarmante. O Governo nacional, em conjunto com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e com o Programa Mundial de Alimentos (PMA), pediu nesta terça-feira (28/12) à comunidade internacional que sejam intensificados os esforços para combater a desnutrição.

Entre os meses de julho e dezembro o Governo, o PMA, o UNICEF e ONGs ajudaram 686 mil crianças com menos de dois anos a receber uma alimentação adequada para prevenir a desnutrição. Dos 42 distritos de Níger, 38 apresentam quadros de problemas na alimentação.

Em comunicado à imprensa o Representante do UNICEF em Níger, Guido Cornale, disse que a mobilização de esforços de agentes humanitários e doadores salvaram as vidas de milhares de crianças, mas ressaltou que a ajuda ainda não é suficiente. “A cada semana milhares de crianças doentes continuam a procurar os centros de saúde, numa demonstração de que ainda temos de enfrentar as causas da desnutrição.”

Durante uma visita ao país em outubro, a Subsecretária-Geral de Assuntos Humanitários, Valerie Amos, pediu que sejam encontradas soluções para combater as causas básicas das crises cíclicas de alimentos na região africana de Sahel, que abrange alguns dos países mais pobres do mundo. “Ao longo dos anos fomos aprimorando ações para responder as necessidades imediatas. Precisamos melhorar a construção de uma cooperação entre emergência e desenvolvimento”.

A consolidação de recursos para prevenir e tratar a desnutrição de crianças é uma medida essencial, assim como a adoção de políticas de saúde, educação, bem-estar social, agricultura e segurança alimentar, como forma de evitar consequências desastrosas para a população do Sahel subsaariano, altamente vulnerável a epidemias e crises.