Como agir em uma tentativa de assassinato.

Emmanuel Vão Gôgo

“(…) Como recomendam todos os criminalistas, se você está na rua altas horas da noite e alguém o assalta, não é prudente gritar “Socorro! Ladrão! Assassino!”

Isso faz com que as pessoas que estão em casa, embaixo dos cobertores, sintam-se mais protegidas onde estão, sem o mínimo desejo de abandonar essa proteção para enfrentar um tarado qualquer no meio da rua.

Grite, ao contrário: “Socorro! Incêndio! Fogo! Fogo!” e todo mundo sairá de casa imediatamente, querendo saber onde é o incêndio, excitado pelo desejo de ver um maravilhoso drama inteiramente grátis, como sóem ser os espetáculos do maior ator de todos os tempos conhecido como Belo Horrível.”

Millôr Fernandes [Emmanuel Vão Gôgo], “Tempo e contratempo”, 1949