Comentário: Demorou uma eternidade

Por Celso Lungaretti – Notícia da Folha de S. Paulo de hoje (28): “O ministro dos Direitos Humanos, Paulo Vannuchi, ameaçou ontem se demitir caso a AGU (Advocacia Geral da União) mantenha a defesa do coronel reformado Carlos Alberto Brilhante Ustra, em processo no qual é acusado de ter sido torturador durante o período da ditadura militar (1964-1985).

“(…) O ministro afirmou que vai pedir ao presidente Lula, caso a AGU não recue, para deixar o ministério. De acordo com Vannuchi, a peça de defesa de Ustra produzida pela União será utilizada por muitos torturadores em suas defesas.”

Meu artigo Governo Escolhe Seu lado: o de Brilhante Ustra (dia 23):

“Tarso Genro e Paulo Vannuchi, respectivamente ministro da Justiça e secretário nacional de Direitos Humanos, sofreram uma derrota acachapante, com a decisão tomada pela União de assumir a defesa dos ex-comandantes do DOI-Codi/SP, Carlos Alberto Brilhante Ustra e Audir dos Santos Maciel…”

“…a dignidade impõe que se afastem de um governo que os desautoriza a cada momento”.

Enfim, conforme reza a sabedoria popular, antes tarde do que nunca…