Coerência

Não deixa de chamar a atenção, poderosamente, o quanto uma certa suposta gente “religiosa,” exibe a sua ignorância básica, e a sua total incoerência. Jesus foi torturado até a morte. Foi um ser humano comprometido com a justiça.

Essas pessoas que se dizem cristãs e aplaudem a tortura, não sabem o que são, nem sabem onde estão. Ou será que sabem? O seguimento de Jesus não é patrimônio de quem diz pertencer a esta ou aquela igreja, mas, sim, de quem mergulha no evangelho como uma direção de vida que necessariamente compromete com a defesa da vida, dos direitos humanos, a justiça.

Lula está preso sem culpa, sem delito cometido. Foi perseguido e caluniado. Será que essas pessoas que se dizem cristãs e apoiam esta atrocidade, este insulto à humanidade, podem ver a incoerência total entre o que dizem professar, e as suas posturas e atitudes práticas, concretas?

Se eu fosse indiferente à violência que é cometida contra qualquer pessoa no mundo, poderia eu me dizer “cristão”? O atual presidente do Brasil defendeu a tortura em cadeia nacional de TV, delito de lesa humanidade que foi praticado contra Dilma Rousseff. Nada aconteceu. A apologia do crime é crime. A impunidade e a indiferença, fazem de algum de nós uma pessoa virtuosa? Podemos dizer que o mal é bom? Não! Claramente não. É preciso decidir de que lado estamos.