Chefe da ONU elogia declaração de papa Francisco sobre mudanças climáticas

fotoA encíclica papal descreve as alterações do clima como uma questão crítica e moral que requer diálogo respeitoso com todas as partes da sociedade.

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, parabenizou nesta quinta-feira (18) o lançamento da encíclica do papa Francisco, na qual o líder da Igreja Católica classifica a mudança climática como um dos principais desafios que a humanidade enfrenta e pede um “novo diálogo” para orientar o futuro do nosso planeta.

Para o chefe da ONU, a humanidade tem um papel importante no cuidado e proteção do seu lar, o planeta Terra, e na mostra de solidariedade com os membros mais pobres e vulneráveis da sociedade, que são quem mais sofre com os impactos do clima.

O diretor executivo do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), Achim Steiner, também felicitou o explícito chamado do chefe da Igreja Católica para a ação, alinhando a ciência e a religião para encontrar respostas à degradação ambiental e às mudanças climáticas.

“Dado o que sabemos hoje sobre o estado do nosso planeta e as escolhas que podemos fazer, não pode haver equívocos ante o risco de sofrermos graves consequências. Todos nós devemos reconhecer a necessidade de reduzir o nosso impacto ambiental, além de consumir e produzir de forma sustentável”, disse Steiner.

A declaração papal descreve as mudanças climáticas como uma questão crítica e moral que requer diálogo respeitoso com todas as partes da sociedade.

A chefe do PNUD, Helen Clark, também comentou a encíclica afirmando que os pobres e marginalizados são os mais vulneráveis à mudança global do clima e que os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) propostos devem traçar novo caminho que beneficie a todos e proteja o planeta.

“O PNUD trabalha com os países em desenvolvimento para evitar o que o papa Francisco descreve como uma ‘economia de exclusão’ e esforça-se para permitir que o progresso e o crescimento beneficiem a todos. Como aguardamos para este ano a criação de objetivos de desenvolvimento sustentável e o esperado acordo sobre a mudança global do clima, devemos aproveitar essa oportunidade única em uma geração para traçar um novo caminho para o desenvolvimento sustentável, o qual beneficie todos e proteja nosso planeta”, disse Clark.

Já a diretora executiva do Programa Mundial de Alimentos da ONU (PMA), Ertharin Cousin, destacou que não será possível alcançar o marco da fome zero se não combater as mudanças climáticas. “Desastres ambientais relacionados às mudanças climáticas, tais como inundações e secas, aumentam a insegurança alimentar e a desnutrição quando a terra para agricultura é afetada e suprimentos alimentares essenciais são muitas vezes destruídos”, disse Cousin.

“As atividades climáticas erráticas impactam desproporcionalmente as pessoas mais vulneráveis, especialmente mulheres e crianças – em última análise, colocando centenas de milhões de pessoas em risco. Estudos mostram que, até 2050, a mudança climática poderia aumentar o risco da fome e da desnutrição infantil em até 20%”, alertou a chefe do PMA.

Fonte: Nações Unidas
http://nacoesunidas.org/chefe-da-onu-elogia-declaracao-papa-francisco-sobre-mudancas-climaticas/

Share

Comentários

comentários

Revista diária fundada em 13 de maio de 2000.

Seções: Mundo.