Central Sindical e Popular apoia os palestinos

Declaraçao da CSP-Conlutas

Fim da agressão israelense! Estamos com o povo palestino! O mundo assiste a mais um massacre promovido pelo estado de Israel contra o povo palestino.

Em apenas uma semana foram mais de 1300 bombardeios contra alvos na faixa de Gaza, quase 200 mortos e centenas de feridos. Além disso, há centenas de presos, invasões domiciliares e repressão policial e militar em todas as regiões da Palestina ocupada.

A CSP-Conlutas exige o fim de toda a agressão israelense. Tanto os bombardeios contra Gaza, como a repressão e as prisões arbitrárias em toda a Palestina ocupada.

A Central exige ainda a libertação de todos os presos políticos e o fim do bloqueio criminoso à faixa de Gaza, promovido pelo estado de Israel e pelo governo Egípcio. Além disso, apoiamos as ações de auto-defesa do povo palestino. Não somos neutros. Israel é a quarta potência militar do mundo. Os palestinos têm apenas foguetes, pedras e coquetéis molotov.

Israel é a potência ocupante que há 60 anos pratica políticas de limpeza étnica (expulsão e assassínio) do povo palestino. Os palestinos tem o direito de resistir rumo à libertação de todas as suas terras e seu povo!

Queremos expressar nossa total solidariedade à juventude palestina que promove manifestações em todo o território ocupado, nas ruas de Hebron, Ramallah, Nazaré, Belém, entre outras. Este levante enfrenta as forças israelenses e também a polícia da Autoridade Palestina, liderada por Mahmoud Abbas, que coopera com a repressão israelense.

Temos certeza que este levante da juventude é o caminho para a libertação de toda a Palestina, do rio ao mar, a qual apoiamos.

Por fim, atendendo um chamado do movimento sindical e social palestino, temos que cobrar uma mudança radical na postura do governo brasileiro. Nos últimos dez anos, o Brasil se transformou em um dos cinco principais parceiros da indústria de armamentos de Israel. Além disso, o Brasil chancelou o acordo de livre comércio Mercosul-Israel.

Estes armamentos e tecnologias de segurança são desenvolvidas por Israel no processo de limpeza étnica do povo palestino. É inaceitável que o Brasil mantenha acordos com essa indústria que tem as mãos sujas com o sangue do povo palestino.

Por isso exigimos que a presidenta Dilma rompa todos os acordos comerciais e militares com Israel e as empresas israelenses, bem como relações diplomáticas.

Chamamos todas as organizações sindicais, populares, estudantis e de luta contra a opressão para organizarem manifestações em cada cidade pelo fim da agressão israelense, e em apoio ao povo palestino!

Fonte: CSP-Conlutas
http://cspconlutas.org.br/2014/07/estamos-com-os-palestinos/