Celso Amorim: lutar pela liberdade de Lula é lutar pelo retorno da soberania brasileira

O ex-ministro das Relações Exteriores e da Defesa Celso Amorim, que atuou nos governos Lula e Dilma Rousseff, participou na última quarta-feira (28) de um debate que contou com a presença dos jornalistas Pepe Escobar e Breno Altman, no estúdio da TV 247. 

Em sua análise, ele faz um alerta da ruptura democrática que atinge o Brasil desde o golpe de 2016 e defende que “lutar pela liberdade de Lula é lutar pelo regresso da democracia” e  também pelo “retorno da soberania brasileira”.

Ao avaliar o atual cenário brasileiro, o ex-chanceler constata que o governo Bolsonaro tem origem “protofascista” e que sua principal agenda é “pela subordinação aos EUA”.

Em sua visão, o acordo realizado entre o Mercosul e a União Europeia não agrada Bolsonaro, que segue sua agenda de total subserviência aos EUA. “Não é uma mera gafe Bolsonaro tratar mal a França, ele não quer tal acordo”, constata.

O ex-ministro ressalta que o programa mais importante hoje da defesa brasileira é o do submarino nuclear, e que tal hostilidade com a França pode resultar no fim ou interrupção deste programa.

Amazônia

Celso Amorim cita a postura de Lula que, diferentemente de Bolsonaro, presava pela soberania. “Eu defendo que a Amazônia deva ser tratada como disse o ex-presidente, em seu discurso em Copenhague: responsabilidade nacional, problema mundial”.

Ele também indica que, a partir do momento que o País abre mão de cumprir as metas de preservação, “o ambiente estará mais propício para uma internacionalização da Amazônia”.

Fonte: Brasil 247

(30-08-2019)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *