Caminhando

downloadEmbora me alegre muito com toda esta mobilização nacional dos setores sadios da sociedade, contra o golpe e contra a retirada das conquistas sociais e dos direitos trabalhistas, tenho a impressão de que nada disto chega a tocar aos donos do poder.

Eles vivem em um mundo à parte, longe de tudo que cheira a povo. Os donos do poder não tem contato com quem trabalha, com quem gera a riqueza e faz andar o país. A mudança que esperamos, deverá ser feita com as nossas próprias mãos. Repetir a lenta tarefa de ir construindo, novamente, de baixo para cima, uma sociedade mais includente.

Há alguns parlamentares com sensibilidade para o mundo fora dos gabinetes e dos palácios. Mas a força motriz da recuperação do Brasil para todos, deverá vir desse diverso e multicolor mosaico de identidades que compõem a identidade nacional. Gente que foi tendo e continua a ter noção do seu valor, do seu direito a existir de maneira decente e digna.

Gente que sabe que este país só funciona graças ao trabalho de todos. A burocracia política e financeira, empresarial e midiática, só sabe de manipulações. Privilégios, vantagens. Isto deverá mudar como veio mudando. A través de lentos trabalhos de base, de baixo para cima, abrindo espaços, reduzindo exclusões, encurtando distâncias.

Gerando unidade na diversidade. Consolidando práticas sociais na contramão da segregação e do antagonismo. Deixo vir estas coisas que me vem à cabeça nesta tarde de sábado, como quem quer deixar que algo venha a iluminar seus próprios passos.