Breve memória das Semanas Teológicas José Comblin: memória, homenagem e compromisso

Enquanto se gestam, graças ao mutirão mantido por membros de vários grupos (dentre os quais, Kairós, Comunidades em torno à região de Café do Vento, Centro Helder Câmara de Espiritualidade, Rede Celebra, CPT, CEBI, Escolas de Formação Missionária e outros), os preparativos para a oitava edição da Semana Teológica Pe. José Comblin (STPJC), cuidamos de consignar um rápido registro do seu propósito, de sua organização, de sua dinâmica, de seus temas, de sua contribuição.

As Semanas Teológicas Pe. José Comblin emergem da disposição de um grupo de pessoas e grupos formados por Leigas e Leigos religiosas, religiosos, Padres, Diáconos, Bispos, integrantes de grupos coordenadores que, preocupado em fazer memória do Padre e Teólogo José Comblin, tem o firme propósito de manter acesa a chama de sua espiritualidade. Comblin, como outros profetas latino-americanos ligados à Teologia da Libertação e sob o signo do Concílio Vaticano II, viveu fortemente o Evangelho de Jesus, perseguindo a causa libertária dos pobres alimentados pelo compromisso com a causa do Reino de Deus.

A Primeira versão da Semana Teológica Pe. José Comblin, sob o título “Pe. José Comblin – memória, legado e vigência”, aconteceu de 26 a 29 de Outubro de 2011, no mesmo ano de sua morte (27 de Março de 2011), e, mais especificamente, procurou fazer essa memória. Realizou-se no Auditório da UFPB (Universidade Federal da Paraíba), Instituição que lhe outorgara, por ocasião da celebração dos seus 80 anos, o título de “Doutor Honoris  Causa”.

Nas primeiras semanas Teológicas Pe. José Comblin, os trabalhos eram realizados em 2 ou 3 dias, no espaço acadêmico da UFPB, em Mesas de Diálogo, nas quais figuras como o historiador Eduardo Hoornaert e a Missionária Mônica Muggler, o Pastor Luciano Batista de Souza, entre outras pessoas convidadas ofereceram testemunhos e reflexões fecundos sobre a contribuição do nosso homenageado.

A II Semana Teológica Pe. José Comblin, sob o título ”O legado da Teologia da Libertação e a obra teológica de José Comblin”, ocorreu, ainda nos espaços da UFPB, em Setembro de 2012. Ao reconhecido legado de Comblin incorporaram-se a homenagem ao Concílio Vaticano II – os 50 anos Pós-Concílio e os desafios para o Cristianismo na América Latina e no Nordeste brasileiro – e a homenagem aos 40 anos da Teologia da Libertação. Ressaltando a Teologia da Enxada como memória das experiências da Igreja na Base no Nordeste, a II STPJC buscou dar visibilidade à Teologia Testemunhal no Nordeste a partir dos Jovens Teólogos e Teólogas da nossa região (os novos desafios e novos sujeitos).

Nesta mesma ocasião, em vista da rica programação desenvolvida por várias organizações cristãs ecumênicas Latino-Americanas, tendo como alvo a comemoração dos 40 anos da Teologia da Libertação, cuja culminância se deu no Rio Grande do Sul (cf. resumo do congresso acessando o link:https://teologianordeste.net/publicacoes/artigos/30-teologia-da-libertacao-em-retroprospectiva.html), após diversos encontros preparatórios em alguns países da América Latina e do Caribe, foram também convidados a contribuírem nesta II STPJC, além de Eduardo Hoornaert e Mônica Muggler, os teólogos Agenor Brighenti, Luiz Carlos Susin, Francisco Aquino Júnior, Francisco Lima Josenildo  e diversos membros da vasta família Combliniana, tendo contado ainda com a colaboração/parceiria de ADITAL, UNICAP (Recife), com a participação de membros do núcleo de Estudos Padre José Comblin, e ainda do NCDH/UFPB, da livraria paulinas e outras.

A III Semana Teológica Pe. José Comblin, intitulada “O Espirito Santo e a Missão: o protagonismo das Juventudes”, aconteceu mais uma vez na UFPB, em outubro de 2013. O tema geral foi inspirado no livro póstumo de Comblin “O Espírito Santo e a Tradição de Jesus”. Trabalhando com distintos sub-temas, a III Semana prestigiou o ecumenismo, o protagonismo das mulheres nas igrejas cristãs, o compromisso socioambiental, as juventudes, na perspectiva das ações e da formação.

Nas exposições dialogadas, contribuíram: Eduardo Hoornaert, Mônica Muggler, Luciano Batista de Souza, Eunice Simões L Gomes, Francisco Aquino Júnior, Josenildo Francisco de Lima. Com o propósito de contemplar a diversidade sub-temática trabalhada, recorreu-se a várias oficinas, durante a manhã, com socialização dos resultados, na parte da tarde. Para tanto, contamos com a efetiva contribuição, tanto na animação de cada oficina, quanto na reflexão sobre os resultados de vários participantes convidados tais como: Paulo César Pereira, Artur Peregrino, Geane Tranquilino, Cecília Gomes, Maria Solidade Silva, Domitilla Rodrigues, Maria das Dores Maciel e entre outras. Nas sessões de encerramento das STPJC, cumpre registrar a fecunda contribuição dos membros de Rede Celebra, na Celebração da Palavra.

A IV Semana Teológica Pe. José Comblin ocorreu em 2014 e se diversificou em duas modalidades: uma, em parceria com a UNICAP (Universidade Católica, Recife, PE), (ver dados a este respeito em:http://www.unicap.br/comblin/eventos/semana/)  compreendeu a “Semana de Estudos Pe. José Comblin”, com debates profícuos sobre o legado de Comblin; a outra na Paraíba, desenvolveu o tema “Por uma Igreja Renovada, Povo de Deus, na Alegria do Evangelho e na Tradição de Jesus: Um diálogo implícito entre Papa Francisco e José Comblin”. Naquele ano, além da convencional Plenária com a Exposição dialogante sob o tema central, se fortaleceu e se ampliou a experiência das Jornadas Comunitárias na cidade e no campo. No âmbito das Jornadas Comunitárias foram trabalhados trechos da exortação apostólica – A Alegria do Evangelho -, do Papa Francisco, especialmente quanto aos tópicos relativos ao Povo de Deus como centralidade da organização eclesial, fazendo uma interface com o legado combliniano.

A V Semana Teológica Pe. José Comblin, em 2015, tratou do tema “Por uma Igreja a serviço do Planeta e da Humanidade: a contribuição do Papa Francisco e do Pe. José Comblin”. Aqui foram ressaltados as questões socioambientais planetárias, centrando essencialmente os problemas que nos afligem mais de perto, em nossas vivências cotidianas. Nos fundamentos estiveram a Encíclica Laudato Sì e textos selecionados nas obras de Comblin. Ressalte-se que, no percurso de nossas atividades, fomos surpreendidos pela páscoa repentina do Pe. Josenildo Francisco Lima, sempre presente e grande colaborador (como tantos outros) das diversas versões das Semanas Teológicas. Tivemos, mais uma vez, a fecunda participação das comunidades rurais e urbanas nas Jornadas Comunitárias realizadas. Na sessão de encerramento, realizada no auditório da Livraria Paulinas, contamos com a contribuição dialogada por parte da Missionária Elisângela Ferreira Belo e do Pastor Paulo César Pereira.

A VI Semana Teológica Pe. José Comblin, em 2016. A partir do grave e complexo problema mundial das migrações, voluntárias e forçadas, esta Semana aprofundou a dinâmica da fé cristã do “Povo de Deus desinstalado por um mundo sem fronteiras” e lembrou as “Afinidades recorrentes entre as posições do Papa Francisco e do Pe. José Comblin sobre a condição de migrantes e refugiados”. Toda a vida cristã, em particular a vida militante e religiosa/consagrada, é vida missionária, portanto desinstalada, atuando nas “periferias existenciais”, junto aos empobrecidos e às comunidades que lutam por liberdade e autonomia, longe dos centros e das atrativas do “poder”. Como em Semanas Teológicas precedentes, seguiram sendo de grande importância os estudos e reflexões compartilhados nas Jornadas Comunitárias, nas comunidades rurais e nas periferias urbanas. Na Sessão de encerramento, contamos com a densa contribuição reflexiva oferecida, em diálogo pelo Pastor Luciano Batista de Souza, da Igreja Batista, e pelo Monge Beneditino Marcelo Barros.

A VII Semana Teológica Pe. José Comblin, em 2017, abordou um tema fundamental na Tradição Cristã, na vida das Igrejas e também na Sociedade em geral: “Instituição e Carisma, à luz da Tradição de Jesus”. A relação entre as duas dimensões – carisma e instituição – nem sempre tem sido tranquila, inclusive se deu, e continua se dando, no meio de muitos problemas e tensões. Foram realizadas quatro Jornadas Comunitárias em grupos e comunidades da periferia e do campo; na Sessão de Encerramento houve a escuta da reflexão destes grupos e, em seguida, uma ampla e profunda reflexão bíblico e teológica, compartilhada por Vanderlan Paulo Oliveira, Teólogo/Historiador, e pelo Bispo Anglicano Emérito Sebastião Armando Gameleira.

A VIII Semana Teológica Pe. José Comblin, em 2018, como mencionado, desde o início, seguem os trabalhos de organização da VIII STPJC, justamente no ano em que celebramos os 50 anos da conferência Episcopal Latino-Americana de Medellín, razão porque passa a ser tema desta VIII STPJC: “Medellín, 50 anos: vocação e missão das Leigas e dos Leigos, à luz da tradição de Jesus. Além das já costumeiras Jornadas Comunitárias no campo e nas periferias urbanas, está prevista a Sessão de encerramento desta VIII STPJC a realizar-se no mosteiro de São Bento, em João Pessoa, no dia 15/09/2018, contando com a contribuição da Teóloga Alzirinha Rocha de Souza, e, ainda a confirmar do teólogo Pe. Francisco Aquino Junior.

Comentários

comentários