Brasil esperança

integracaoDifícil se subtrair do clima que o Brasil vive. Saber se iremos prosseguir no rumo da inclusão social, da diminuição do desemprego e do subemprego, mais gente estudando, mais gente com saúde, mais gente com casa, mais gente virando gente.

Ou se, ao contrário –caso o candidato da direita, Aécio Neves, vença– voltaremos ao Brasil das elites soberbas, dos presidentes poliglotas que falam muitas línguas menos a dos pobres, menos a do povo, menos a do seu país.

Digo estas coisas muito à vontade, embora preocupado. O investimento da mídia vem batendo forte, com insistência, na desqualificação do PT. Não engoliram que a pionzada invadisse o ghetto das oligarquias.

É certo que houve corrupção de parte da cúpula do PT, mas isto era praxe dos oligarcas, nunca investigada, jamais punida. As Vejas da vida exultaram com o julgamento do mensalão. Um processo com muitas irregularidades, que a grande imprensa silenciou.

É preocupante essa direita que é incapaz do jogo democrático, que somente vale quando lhes convém, quando são mudanças que não afetam a estrutura de classes, a estrutura da exploração dos trabalhadores.

Quando o jogo é para valer, quando se trata de permitir que as classes mais empobrecidas, que viviam à margem da sociedade, se incorporem como cidadãos e cidadãs de direito pleno, a direita apela (como apelou, e continua apelando) para o jogo sujo, o seu jogo, o jogo da desinformação.

Conseguiram implantar no imaginário de muitas pessoas, que roubalheira é igual a PT. Isto os deixa de mãos limpas, diante de muito analfabeto político. Preocupa-me e muito, que o Brasil decida voltar para trás. Que se escolha novamente o caminho da exclusão social, da desigualdade que muito laboriosamente foi sendo enfrentada com sucesso nestes últimos governos do PT.

Obviamente, isto não é mérito exclusivo do PT, mas de toda uma cidadania que se mobilizou e se mobiliza em distintas frentes. Mencionarei uma, ignorada pela “grande imprensa”: o plebiscito popular por uma constituinte exclusiva para reformar o sistema político, realizado em setembro deste ano de 2014. Há outras: as pessoas e movimentos que agem em prol da saúde pública, saúde comunitária, saúde mental, educação popular, entre muitos outros.

Há todo um Brasil ignorado pela mídia. Antes era ignorado também pelos governos. Espero estar enganado nos meus receios, e que o Brasil vote certo. Que o Brasil vote pela inclusão de mais e mais gente à cidadania plena. Espero que o Brasil vote Dilma. Brasil esperança. Esperança Brasil.