Bancários em greve nacional fazem atos em diversos estados pela pauta de reivindicação

bancariosBancários de todo país reagem à intransigência dos banqueiros com adesão massiva à greve que completa cinco dias com de mais de 9 mil agências fechadas. A categoria intensifica a luta e nesta terça-feira (24) realizará mobilizações nas capitais do Rio de Janeiro, São Paulo e Maranhão. Na quarta-feira (25), também será realizada passeata na capital do Ceará e Bahia.

De acordo com o membro do Movimento Nacional de Oposição Bancários ( MNOB), Bento José, até o momento não foi apresentada proposta para a pauta de reivindicações. A greve nacionalmente está forte com a maioria das agências fechadas. Os bancários também estão em luta contra as práticas do banco de impor a contingência (funcionários acionados pelo banco para trabalhar durante a greve). “Estamos reagindo contra essa prática que prejudica o direito dos bancários de fazer a greve e lutar por suas reivindicações”, destacou.

Mobilizações – Como parte das mobilizações, na manhã desta terça, em São Paulo, os bancários fecharam o prédio do Banco do Brasil, na Avenida Paulista, local em que trabalham as diretorias e a superintendência do Banco. No prédio, também funciona o gabinete da presidência da república. “Estamos aqui para pressionar o governo e o banco a fazer uma proposta para as reivindicações dos bancários”, informou Bento. À tarde a categoria realizará uma passeata com concentração no vão livre do Masp, às 16h.

No Rio de Janeiro a passeata será às 17h no centro. No Maranhão, os bancários se concentram a partir das 9h, em frente ao Banco da Amazônia da Praça Pedro II, no Centro de São Luís. No fim do dia, às 17h, se reúnem novamente, na sede do SEEB-MA, para avaliar a Campanha Salarial em todo o país e para discutir os próximos passos do movimento.

A categoria no Rio Grande do Norte continua mobilizada na frente das agências bancárias para garantir a paralisação nos bancos públicos e privados. Segundo a coordenadora do Sindicato dos Bancários do RN, Marta Turra, em relação ao ano passado a greve deste ano deu um salto de qualidade em termos de participação, agitação e dos piquetes.“A greve dos bancários está muito forte. Sabemos que é uma luta duríssima, assim como tem sido as últimas greves”, afirmou Marta.

Na quarta-feira (25), os bancários de Fortaleza (CE) também farão passeata com concentração a partir das 17h, na Praça do Carmo. Também na quarta-feira, na Bahia, a Oposição Bancária está convocando para uma passeata, com concentração em frente à sede do sindicato, às 16h.

Reivindicações – Os bancários lutam por abono dos dias parados; o fim terceirizações das áreas meio e o arquivamento do PL 4330; pela jornada de seis horas para todos; por isonomia de direitos e contratação dos funcionários que passaram nos últimos concursos; pelo piso do DIEESE e um índice de reajuste significativo; entre outras reivindicações.