Ban Ki-moon e Navi Pillay comemoram consenso contra o racismo na Revisão de Durban

Da UNIC Rio

No segundo dia da Revisão da Conferência de Durban, em Genebra, na Suíça, o Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon e a Alta Comissária para Direitos Humanos, Navi Pillay, comemoraram a adoção de um novo documento que enfatiza a necessidade de se combater a intolerância e o racismo no mundo. Leia mais clicando aqui.

Ban disse estar feliz com a aprovação por todos os países da Declaração e do Programa de Ação de Durban (DDPA), lançados em 2001, durante a primeira Conferência contra o Racismo, a Discriminação, a Xenofobia e a Intolerância, na África do Sul. Em comunicado, ele disse que a resolução do dia dá esperança a milhões de vítimas do racismo e da intolerância em diversos países.

O Secretário-Geral declarou ainda que a luta contra o preconceito é um processo contínuo e que tem esperança de que países como Estados Unidos e Israel, que ficaram de fora da Revisão deste ano, logo se reúnam novamente com a comunidade internacional para dar continuidade ao combate à discriminação. Para Pillay, o documento possui elementos que convidam todos os países a tomarem medidas efetivas para prevenir e combater todas as manifestações de racismo e que incentivam os Estados que ainda não possuem políticas claras sobre esse assunto a começarem a desenvolvê-las.

Já as declarações polêmicas do Presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, no primeiro dia do evento, foram chamadas de “deploráveis” tanto por Ban quanto por Pillay, que também não aprovaram a atitude de delegados de diversos países que deixaram o evento em protesto contra o discurso de Ahmadinejad.