Ato do Dia do Estudante Combativo termina com cenas de violência policial no Rio

Do jornal A Nova Democracia

Na tarde do dia 28 de março, estudantes secundaristas tomaram as ruas do Rio de Janeiro para protestar no dia do estudante combativo. A data remonta o assassinato brutal do estudante Edson Luís por militares da ditadura no restaurante Calabouço durante um protesto em 1968.

Depois do crime, centenas de milhares de pessoas tomaram as ruas exigindo o fim do regime militar fascista que torturou e matou muitos outros heróis do povo brasileiro.

No ato de sexta-feira (28), cerca de mil estudantes fizeram uma passeata pelas ruas do Centro que terminou nas escadarias da Assembleia Legislativa. Quando os manifestantes se posicionavam para uma foto final, PMs começaram a fazer revistas indiscriminadamente em uma clara atitude de provocação. Daí para frente o que se viu foram novas cenas da ação desta que é, talvez, uma das polícias mais reacionárias e assassinas do mundo.

Share

Comentários

comentários