Alexandre António Vandelli: Um naturalista luso-brasileiro

Alexandre António Vandelli: Um naturalista luso-brasileiro Após minuciosa pesquisa em manuscritos originais, no Brasil e em Portugal, o professor Adílio Jorge Marques conseguiu não só trazer à tona a história de um dos últimos pensadores da vida pública luso-portuguesa dos oitocentos, como também esclarecer os poucos fatos conhecidos até hoje.

Alexandre Vandelli foi um autêntico pensador iluminista de orientação prática vindo de terras portuguesas, que terminou sua história em um novo país que buscava construir sua própria identidade.

Prova do incompreensível esquecimento a que a história relegou Alexandre António Vandelli está no fato de que, apesar de tão vasta pesquisa, não se conseguiu sequer uma fotografia. Terá sido relegado ao esquecimento por ser vivido cercado de figuras ilustres?

O pai, Domingos Vandelli, foi um homem ilustre da ciência e da política portuguesa. José Bonifácio de Andrada e Silva tinha em Alexandre seu orientado, assistente, substituto e, posteriormente, genro. No Brasil, Alexandre também foi nada menos do que um dos Mestres da Família Imperial, responsável, entre outros, por despertar em D.Pedro II o gosto pelas ciências naturais.

Veio para o Brasil em circunstâncias e momento delicados. Aqui constituiu família, esposa, filhos, netos, se naturalizou e aqui morreu. O trabalho de pesquisa de Adílio Marques, originalmente tese de doutorado em História das Ciências na UFRJ, com certeza se tornará uma referência para iluminar o caminho que o pensamento científico fez de Portugal para o Brasil nos anos setecentos e oitocentos.

Adílio Jorge MarquesAdílio Jorge Marques graduou-se em Física pela UERJ. É mestre em Astrofísica Estelar pelo Observatório Nacional e doutor em História e Epistemologia das Ciências pela UFRJ, cuja tese foi o personagem Alexandre António Vandelli. Para isso, descobriu e pesquisou extensa fonte de manuscritos.

Para adquirir a obra, acesse o site http://www.vieiralent.com.br/vandelli/

Caríssimo Gustavo,

Como vai? Agradeço a publicação da imagem do meu livro.

Tudo de bom,

Adílio j. Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *