A Temer, só restou a violência

images-cms-image-000527167Por Chico Vigilante*

Quando abandonou todos os escrúpulos para trair a presidenta Dilma Rousseff e virar a marionete dos golpistas de 2016, Michel Temer não mudou apenas de lado. Essa inflexão política, sabemos agora, foi também – e sobretudo – uma revelação de caráter.

E nada tem sido mais simbólico dessa epifania reversa do que a forma truculenta com que as forças de segurança têm investido contra manifestantes nas ruas.

Em pouco mais de seis meses de mandato ilegítimo, talvez para compensar sua hesitação, insegurança e falta de competência política, Temer tem como única bandeira visível a total intolerância em relação a manifestações democráticas.

Contra elas, investe contra a população que vai protestar democraticamente contra seus desmandos. Conta, para tal, com a ajuda de uma PM absurdamente demandada para usar de violência total e, assim, garantir a permanência de um governo fraco e covarde, que nos envergonha diante do mundo.

A nota particularmente triste de toda essa história infeliz é a colaboração do governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, nessa empreitada ditatorial, ao permitir que a PM de Brasília persiga, agrida e prenda cidadãos em pleno gozo de seus direitos constitucionais.

A capital do País não merecia passar por esse vexame.

*Deputado distrital e presidente da Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara Legislativa do DF

Fonte: Brasil 247
http://www.brasil247.com/pt/colunistas/chicovigilante/270510/A-Temer-s%C3%B3-restou-a-viol%C3%AAncia.htm