A Negra Arte d’Olhar

Na imagem, Spirito Santo, Ruth de Souza e Haroldo Costa. Foto: Eduardo Mello e Leo Campos.

Na imagem, Spirito Santo, Ruth de Souza e Haroldo Costa. Foto: Eduardo Mello e Leo Campos.

II ciclo de leituras dramatizadas do Projeto Negro Olhar acontece de 21 a 25 de abril na Casa de Cultura Laura Alvim, às 19h

Atores, diretores e autores reconhecidos dentro da cena artística negra juntamente com novos talentos encenarão textos com a temática da negritude a preços populares em Ipanema. O projeto Negro Olhar traz consigo a acentuada melanina negra e toda a carga dramática de sua trajetória histórica-social-artística, numa estética que retoma elementos da cultura afro. Ruth de Souza, Milton Gonçalves e Haroldo Costa integram o casting do projeto. A entrada custa R$ 1.

Os textos também seguem esta linha de valorização da cultura negra. Foram selecionados a dedo pela produção, que fez questão de destacar obras que exercitassem a memória afro-dialógica, isto é, um sujeito negro senhor de seu discurso e consciente de sua intervenção na História, tanto sob a perspectiva artística como nas perspectivas social e individual.

“O segundo ciclo do projeto Negro Olhar continua unindo nos palcos artistas negros consagrados a novos talentos no campo da direção e interpretação. A novidade deste ano é que também faremos este movimento na esfera da dramaturgia. Incluiremos autores de outros países numa tentativa de buscarmos novos olhares sobre nós mesmos; neste caldo adicionaremos experiências da região caribenha, representada pelo martiniquenho, Aimé Césaire que conversará com a visão do americano Amiri Baraka. Imperdível!”, convida a produtora do espetáculo, Tatiana Tibúrcio.

O projeto se divide em três sessões. Na primeira delas, haverá um pocket-show com novos expoentes da música negra. Após a apresentação, serão realizadas as leituras dramatizadas propriamente ditas e por último um debate com o diretor daquela leitura, um mediador e o autor do texto (quando possível). O objetivo é debater as questões que o texto e a dramatização levantaram juntamente com o público.

Lançamento de livro

Durante as apresentações, haverá o lançamento da segunda edição de Dois Nós na Noite e outras peças de teatro negro-brasileiro, de Cuti (Luiz Silva), que além dos 5 textos da 1ª edição, trará 6 esquetes (cenas curtas de motivação satírica). A presença das relações raciais revela uma variedade de situações do nosso cotidiano, cuja tensão dramática diz muito da necessidade de a arte cênica contemplar o que o silêncio e a hipocrisia social abafam.

Cuti é pseudônimo de Luiz Silva. Nasceu em Ourinhos-SP, a 31.10.51. Formou-se em Letras (Português-Francês) na Universidade de São Paulo, em 1980. Mestre em Teoria da Literatura e Doutor em Literatura Brasileira pelo Instituto de Estudos da Linguagem – Unicamp (1999/2005). Foi um dos fundadores e membro do Quilombhoje-Literatura, de 1983 a 1994, e um dos criadores e mantenedores da série Cadernos Negros, de 1978 a 1993.

Negro Olhar é patrocinado pelo prêmio Miryam Muniz 2009 da FUNARTE e conta com o apoio do Café Pimpinella, Azul –Linhas Aéreas, Fotosfera e Centro de Teatro do Oprimido – CTO.

Dia 21 de abril às 19h

  1. abertura – homenagem à Ruth de Souza com um monólogo interpretado por ela.
  2. show de abertura – Rocino Crispim e banda com clássicos do choro
  3. leitura dramatizada – Transegun de Cuti / direção Angelo Flávio / participação Ruth de Souza
  4. debate – com autor, diretor e mediador
  5. mesa de autografo – lançamento do livro Dois nós na noite de Cuti

Dia 22 de abril às 19h

  1. show – Glaucia Brum e Trio de cordas
  2. leitura dramatizada – Exu Chibata de Spirito Santo / direção Haroldo Costa / participação Maurício Gonçalves
  3. debate – com autor, diretor e mediador

Dia 23 de abril às 19h

  1. show – Glaucia Brum e Trio de cordas
  2. leitura dramatizada – Namíbia, não! de Audri Conceição / direção Aduni Benton / participação Fabricio Boliveira
  3. debate – com autor, diretor e mediador

Dia 24 de abril às 19h

  1. show – Glaucia Brum e Trio de cordas
  2. leitura dramatizada – Dutchman de Amiri Baraka / direção Emerson de Paula / participação Silvio Guindane
  3. debate – com mediador, diretor e atores

Dia 25 de abril às 19h

  1. show – Glaucia Brum e Trio de cordas
  2. leitura dramatizada – Uma Tempestade de Aimé Cesaire / direção Rodrigo dos Santos / participação Milton Gonçalves
  3. debate – com mediador, diretor e atores.

Serviço:
Negro Olhar
Temporada: 21 a 25 de abril
Casa de Cultura Laura Alvim – Av Vieira Souto, 176 Ipanema – RJ
Horário: 19h
Duração: 180 minutos
Entrada: R$ 1
Classificação etária: 14 anos