Confira programação nacional dos atos de sexta-feira contra as reformas de Temer

Manifestações contrárias às reformas trabalhista e da Previdência ocorrerão em todo o país. “A luta é contra o desmonte da aposentadoria e da CLT”, diz CUT

Com o objetivo de mobilizar a sociedade para derrubar nas ruas a agenda do governo de Michel Temer que retira direitos dos trabalhadores, a CUT, CTB, Intersindical e mais de 100 entidades que integram as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo realizarão atos em todo o Brasil na próxima sexta-feira (31). No centro da pauta está a reforma da Previdência, a reforma trabalhista e o projeto de terceirização irrestrita aprovado no último dia 22 pela Câmara.

“A luta é contra o desmonte da aposentadoria e da CLT, contra a terceirização, que mata, mutila e escraviza trabalhadores/as e todas as chamadas ‘reformas’ que o ilegítimo e golpista Temer quer fazer para tirar direitos da classe trabalhadora e privilegiar empresários”, afirma, em nota, a CUT.

Os atos de sexta-feira estão sendo considerados como uma espécie de “aquecimento” para o dia nacional de paralisações e mobilizações convocado pelas centrais sindicais para 28 de abril “contra o pacote de maldades de Temer”, que teve início com a aprovação do congelamento dos gastos públicos por 20 anos (PEC 55), entre outras medidas.

Para o presidente da CUT, Vagner Freitas, a aprovação da terceirização geral e irrestrita foi o jeito mais rápido que o governo Temer e sua base de apoio na Câmara encontraram para “pagar a conta que os empresários que financiaram o golpe apresentaram”. “Eles financiaram o golpe justamente para que Temer fizesse o serviço sujo, tirasse direito dos trabalhadores, garantisse segurança jurídica para eles fazerem intermediação fraudulenta de mão de obra para lucrarem cada vez mais”, afirma Vagner.

Segundo o dirigente, as mobilizações populares são fundamentais para que o Congresso Nacional reverta o projeto da terceirização. Caso contrário, avalia, a reforma trabalhista que está tramitando na Casa nem precisará ser votada, pois a terceirização, do modo como foi aprovada, já acaba com os direitos dos trabalhadores. “Eles conseguiram destruir todo o mercado de trabalho com a terceirização da atividade-fim.”

Programação

Em São Paulo, além de mobilizações em aeroportos e estradas, CUT, CTB, Intersindical e os movimentos sociais farão um ato na Avenida Paulista, a partir das 16h, em frente ao Masp. A seguir, os manifestantes sairão em passeata até a Praça da República, no centro da cidade, onde encontrarão os professores da rede estadual, que estarão em assembleia.

Ao mesmo tempo, os professores da rede municipal se concentrarão também no centro, na Praça do Patriarca, a partir das 16h, e depois seguirão em passeata até a Praça da República, onde está previsto um ato final às 18h.

Confira abaixo a programação em todo o Brasil:
http://www.redebrasilatual.com.br/trabalho/2017/03/confira-a-programacao-nacional-dos-atos-de-31-de-marco-nas-contra-reformas-de-temer/ato_31_marco.jpg

Fonte: Rede Brasil Atual
http://www.redebrasilatual.com.br/trabalho/2017/03/confira-a-programacao-nacional-dos-atos-de-31-de-marco-nas-contra-reformas-de-temer

Share

Comentários

comentários