Francisco: o fogo do amor

imagesMensagem do Papa Francisco – “Angelus”, dia 14.08.2016

Caros irmãos e irmãs, bom dia!

O Evangelho deste domingo faz parte dos ensinamentos de Jesus dirigidos aos discípulos, ao longo de Sua ida a Jerusalém, onde O esperava a morte de cruz. Para indicar o objetivo de Sua missão, Ele se serve de três imagens: o fogo, o batismo e a divisão. Hoje, quero falar da primeira imagem, a do fogo.

Jesus a expressa com estas palavras: “Eu vim atear fogo sobre a terra. E como gostaria de que fosse logo aceso!” O fogo de que Jesus fala, é o fogo do Espírito Santo, presença viva e operante em nós, desde o dia do nosso Batismo. Este fogo é uma força criadora, que purifica e renova, queimando toda miséria humana, todo egoísmo, todo pecado, transformando-nos por dentro, regenerando-nos, tornando-nos capazes de amar.

Jesus quer que o Espírito, qual fogo, incendeie nosso coração, porque é só a partir do coração – prestem atenção a isto! – é só partindo do coração, que o incêndio do amor divino poderá desenvolver-se e fazer avançar o Reino de Deus. Não parte da cabeça, parte do coração. É por isto que Jesus quer que este fogo entre em nosso coração. Se nos abrirmos completamente à ação deste fogo, que é o Espírito Santo, Ele nos dará a ousadia e o fervor para anunciar a todos Jesus e Sua mensagem consoladora de misericórdia e de salvação, navegando em mar aberto, sem medo.

O fogo começa no coração. No cumprimento de Sua missão no mundo, a Igreja – isto é: todos nós – tem necessidade da ajuda do Espírtio Santo, para não se deixar frear pelo mdedo e pelo cálculo, para não se acostumar a caiminhar dentro de fronteiras seguras. Estas duas atitudes levam a Igreja a ser uma Igreja funcional, que nunca se arrisca. Em vez disto, a coragem apostólica que o Espírito Santo acende em nós, como um fogo, nos ajuda a superar os muros e as barreiras, nos faz criativos, e nos impulsiona a colocar-nos em movimento, para caminharmos também por estradas inexploradas ou incômodas, oferecendo esperança a quantos encontramos.

Com este fogo do Espírito Santo, somos chamados a nos tornarmos cada vez mais comunidades de pessoas guiadas e transformadas, cheias de compreensão, pessoas de coração dilatado e de rosto alegre.

Hoje, mais do que nunca, temos necessidade de sacerdotes, de consagrados e de fiéis leigos que tenham o olhar atento, para se comoverem e se postarem ante as dificuldades e as pobrezas materiais e espirituais, caracterizando assim o caminho da evangelização e da missão, com o saudável ritmo da proximidade. É justamente o fogo do Espírito Santo que nos faz próximos dos outros, das pessoas que sofrem, dos necessitados, de muitas misérias humanas, de muitos problemas, dos refugiados, dos fugitivos, dos que sofrem. Este é o fogo que vem do coração. O fogo.

Neste momento, penso com admiração, sobretudo, em numerosos sacerdotes, religiosos e leigos que, no mundo inteiro, se dedicam ao anúncio do Evangelho, com grande amor e fidelidade, inclusive, não raro, à custa da vida. Seu testemunho exemplar nos lembra que a Igreja não precisa de burocratas nem de funcionários aplicados, mas de apaixonados missionários, devorados pelo ardor de levarem a todos a Palavra consoladora de Jesus e Sua graça. Este…este… (ouvem-se demoradas palmas. Nota do Tradutor) este é o fogo do Espírito Santo. Se a Igreja não receber este fogo, ou se não deixar-se penetrar por este fogo, torna-se uma Igreja fria ou apenas, apenas medrosa, incapaz de dar vida, porque feita por cristãos frios e medrosos.

Hoje, nos fará bem reservar-nos cinco minutos, e cada um de nós se pergunte: como vai meu coração? Anda frio, anda medroso? Ou é capaz de receber este fogo? Reservemos cinco minutos para isto: nos fará bem a todos!

E invoquemos a Virgem Maria, para que ela ore conosco ao Pai Celeste, para que infunda sobre todos os crentes o Espírito Santo, fogo divino que aquece o coração, e nos ajude a sermos solidários com as alegrias e os sofrimentos dos nosos irmãos.

Que nos ajude, em nossa caminhada, o exemplo de São Maximiliano Kolbe, mártir da caridade, cuja festa hoje transcorre.

https://www.youtube.com/watch?v=w3HXfS9KUvY
(Do minuto 10:29 ao minuto 19 52:)
Trad.: AJFC